Busca avançada
Ano de início
Entree


Análise histomorfométrica e imunoistoquímica do processo de reparo alveolar de ratas ovariectomizadas com dieta pobre em cálcio e submetidas à terapia com raloxifeno ou com alendronato

Texto completo
Autor(es):
Gabriel Ramalho Ferreira
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Imprenta: Araçatuba. 82 f.
Instituição: Universidade Estadual Paulista. Faculdade de Odontologia de Araçatuba.
Data de defesa:
Membros da banca:
Osvaldo Magro Filho; Teresa Lúcia Colussi Lamano
Orientador: Roberta Okamoto; Idelmo Rangel Garcia Júnior
Resumo

Objetivos: Avaliar a influência do alendronato e raloxifeno no processo de reparo alveolar em ratas com osteoporose induzida (ovariectomizadas e submetidas a uma dieta pobre em cálcio). Materiais e Métodos: Sessenta e quatro ratas foram divididas em quatro grupos (n = 16) de acordo com o tratamento em ratas sham com dieta normal, ratas ovariectomizadas com uma dieta pobre em cálcio sem tratamento medicamentoso, ratas ovariectomizadas com uma dieta pobre em cálcio tratadas com alendronato e ratas ovariectomizadas com uma dieta pobre em cálcio tratadas com raloxifeno. Assim, a análise histomorfométrica foi realizada, bem como expressão da proteína TRAP, osteocalcina, osteoprotegerina (OPG) e RANKL, pela técnica de imunoistoquímica. Para comparar os valores médios obtidos nos diferentes grupos e períodos experimentais, os dados foram analisados pelos testes de Kruskal-Wallis e Nemenyi-Damico-Wolfe-Dunn como post-hoc técnicas (α =. 05). Resultados: No longo prazo, os grupos SHAM e raloxifeno mostraram a melhor taxa de formação óssea (P <0,05). A pior taxa de formação óssea foi observado no grupo OVX ST. Os grupos raloxifeno e alendronato melhoram a taxa de formação óssea, quando administrados em animais com osteoporose. O grupo raloxifeno apresentou uma melhor resposta no longo prazo. O grupo alendronato mostrou uma resposta favorável em 14 dias comparado ao grupo raloxifeno, mas uma resposta reduzida aos 42 dias pós-extração. A imunoistoquímica revelou a expressão da proteína TRAP, osteocalcina, osteoprotegerina (OPG) e fator de RANKL. Foi possível notar um osso maduro no grupo SHAM aos 14 dias, um osso imaturo no grupo OVX ST e uma qualidade óssea intermediária nos grupos OVX ALE e OVX RAL. Conclusões: A ovariectomia associada a uma dieta pobre em cálcio... (AU)

Processo FAPESP: 10/04366-1 - Análise histomorfométrica do processo de reparo alveolar de ratas ovariectomizadas com dieta pobre em cálcio e submetidas à terapia com raloxifeno ou com alendronato
Beneficiário:Gabriel Ramalho Ferreira
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Mestrado