Busca avançada
Ano de início
Entree


Resposta imune-humoral e proteinogramas séricos de bovinos naturalmente infectados pelo Trypanosoma vivax

Texto completo
Autor(es):
Paulo Henrique Sampaio
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Instituição: Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias
Data de defesa:
Membros da banca:
Willian Marinho Dourado Coêlho; Marcos Rogério André
Orientador: Fabiano Antonio Cadioli; Luiz Carlos Marques
Resumo

Em bovinos o protozoário Trypanosoma vivax causa enfermidade que pode levar à redução dos índices produtivos ou a morte do animal. O diagnóstico deste protozoário pode ser realizado por testes parasitológicos, sorológicos e moleculares. Entretanto estes testes não são capazes de fornecer prognóstico, indicar a fase da infecção e a responsividade ao tratamento instituído. Por outro lado, o proteinograma sérico pode fornecer tais informações. O objetivo do estudo foi determinar o perfil eletroforético de proteínas de fase aguda de bovinos Girolando naturalmente infectados com T. vivax (NIF), utilizando-se como matriz gel de acrilamida contendo dodecil sulfato de sódio (SDS-PAGE). Foram estudados dois grupos de animais, NIF (n=507) e grupo de bovinos não infectados (NI; n=50). Amostras de soros de ambos os grupos foram submetidas à reação de imunofluorescência indireta (RIFI) e Ensaio de Imunoadsorção Enzimática (ELISA) para detecção de anticorpos anti-T. vivax e realização do fracionamento eletroforético. A porcentagem de soros positivos pela RIFI foi de 89,74% e pelo ELISA 93,09%, sendo que este método mostrou-se capaz de detectar mais amostras positivas do que a RIFI para detecção de anticorpos anti-T. vivax em fases iniciais da infecção. No fracionamento proteico foram consideradas 12 proteínas; sendo elas IgA, ceruloplasmina, proteínas de 95 KDa, 88 KDa, transferrina, albumina, antitripsina, IgG, haptoglobina, glicoproteína ácida e proteínas de 23 KDa e 20,5 KDa. No grupo NIF observou-se aumento de proteína total, IgA, proteína de 88 KDa, albumina, antitripsina, IgG, haptoglobina, 20,5 KDa e diminuição de ceruloplasmina, proteína de 95 KDa e 23 KDa e transferrina. Glicoproteina ácida não apresentou diferença significativa entre os grupos NIF e NI. A antitripsina pode ser utilizada como indicador da infecção em bovinos naturalmente infectados por T. vivax por estar presente apenas em ... (AU)

Processo FAPESP: 11/03302-2 - Proteinogramas séricos de bovinos naturalmente infectados pelo Trypanosoma vivax
Beneficiário:Paulo Henrique Sampaio
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Mestrado