Busca avançada
Ano de início
Entree

Gustavo Silva Wiederhecker

CV Lattes ORCID


Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Instituto de Física Gleb Wataghin (IFGW)  (Instituição-sede da última proposta de pesquisa)
País de origem: Brasil

Gustavo Wiederhecker holds an Associate Professor position at the University of Campinas, his research laboratory targets at harnessing nonlinear optical phenomena within microphotonic devices, with emphasis in the interaction between light and mechanical waves. He has been elected an affiliate member of the Brazilian Academy of Sciences for the 2019-2024 term. Before joining University of Campinas in 2011, he earned his B.Sc and Ph.D degrees in Physics from the same University and has been a postdoctoral fellow at Cornell University from 2008-2011. His Ph.D thesis has been awarded with the "Grande Prêmio CAPES José Leite Lopes" on 2009. (Fonte: Currículo Lattes)

Matéria(s) publicada(s) na Revista Pesquisa FAPESP sobre o(a) pesquisador(a):
Vibrações em escala nanométrica 
Un futuro brillante 
Um futuro brilhante 
Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o(a) pesquisador(a)
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)
Auxílios à pesquisa
Bolsas no país
Bolsas no Exterior
Apoio FAPESP em números * Quantidades atualizadas em 03/12/2022
Colaboradores mais frequentes em auxílios e bolsas FAPESP
Contate o Pesquisador

Este canal da BV/FAPESP deve ser utilizado tão somente para mensagens, referentes aos projetos científicos financiados pela FAPESP.


 

 

 

 

Palavras-chave utilizadas pelo pesquisador
Videos relacionados aos auxílios à pesquisa e bolsas

Em sintonia com a luz


Publicado em 08 de abril de 2013 - Pesquisa FAPESP. Um novo vídeo produzido pela equipe da revista Pesquisa FAPESP mostra como o trabalho de pesquisadores da Universidade Cornell, nos Estados Unidos, que conta com a participação do brasileiro Gustavo Wiederhecker, pode ser usado como base de uma nova tecnologia portátil de marcação de tempo de alta precisão, necessária para que computadores, celulares e sistemas de navegação funcionem corretamente. O estudo parte de um experimento realizado há quase 350 anos pelo holandês Christiaan Huygens. O cientista observou que os pêndulos de relógios inicialmente balançando fora de sincronia tendiam rapidamente a tiquetaquear em uníssono quando os aparelhos eram colocados sobre uma mesma prancha de madeira, um ao lado do outro. A experiência foi refeita pelos pesquisadores em escala microscópica, usando-se, no lugar dos pêndulos, dois osciladores esculpidos em um microchip de silício. Cada oscilador tem 40 milésimos de milímetro de diâmetro ou 40 mil nanômetros. São tão pequenos e flexíveis que vibram balançados pela tênue força da luz de um feixe laser com uma potência mil vezes menor que a de um ponteiro de laser comum. Mais espantoso ainda, a própria luz trocada entre os osciladores faz o papel da prancha de madeira, sincronizando suas vibrações. Wiederhecker, que é professor do Instituto de Física da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), faz parte da equipe liderada pela física norte-americana Michal Lipson.

Por favor, reporte erros na informação da página do pesquisador escrevendo para: cdi@fapesp.br.
X

Reporte um problema na página


Detalhes do problema: