Busca avançada
Ano de início
Entree
(Referência obtida automaticamente do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores.)

Modelagem matemática da evolução do fenótipo indutor de sincício na infecção HIV-1/AIDS

Texto completo
Autor(es):
Marcel Joly ; José Maurício Pinto
Número total de Autores: 2
Tipo de documento: Artigo Científico
Fonte: Revista Brasileira de Epidemiologia; v. 13, n. 2, p. 199-211, Jun. 2010.
Resumo

É proposta e discutida neste trabalho a modelagem matemática do processo de geração de variantes do vírus da imunodeficiência humana do tipo 1 que apresentam o fenótipo indutor de sincício durante as fases assintomática e AIDS clínica. Tais variantes podem fazer uso de CXCR4 exclusivamente (variantes X4) ou não (variantes R5X4 ou dual-trópicas). A base experimental de Shankarappa et al. (J Virol 1999; 73(2): 10489-502) é empregada como referência para derivação e calibração paramétrica de modelos fenomenológicos. Neste artigo, diferentes modelos matemáticos de evolução fenotípica do HIV-1, em termos da habilidade retroviral de induzir a formação de sincício, são propostos, testados e discutidos. Melhor aderência a resultados experimentais é verificada quando é considerada a reversibilidade entre fenótipos SI e NSI. Em adição, maior alinhamento à dinâmica in-vivo é observada se funções dependentes do tempo são admitidas para modelar a taxa de mutação entre variantes R5, R5X4 e X4 do HIV-1. (AU)

Processo FAPESP: 99/09897-4 - Metodologias para a operação de Scheduling ótimos de sistemas reativos em batelada
Beneficiário:Marcel Joly
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado