Busca avançada
Ano de início
Entree

Estimativa do coeficiente de atenuação difusa em um sistema aquático dominado por CDOM com altas concentrações de clorofila-a

Processo: 18/12231-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Vigência: 01 de agosto de 2018 - 31 de janeiro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências
Pesquisador responsável:Enner Herenio de Alcântara
Beneficiário:Enner Herenio de Alcântara
Instituição-sede: Instituto de Ciência e Tecnologia (ICT). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de São José dos Campos. São José dos Campos , SP, Brasil
Assunto(s):Sensoriamento remoto 

Resumo

O coeficiente de atenuação vertical em 490 nm, Kd(490) é um importante parâmetro para o estudo da qualidade da água. As estimativas do Kd são frequentemente baseadas em relações empíricas ou algoritmos semi-analíticos, desenvolvidos para ambientes oceânicos e águas costeiras. Entretanto, existe uma falta de informações sobre a performance desses modelos em sistemas aquáticos continentais dominados pela matéria orgânica dissolvida colorida (CDOM). Portanto, para contribuir com essa pesquisa, nove modelos empíricos baseados nas razões de bandas azul/verde e azul/vermelho e na concentração de clorofila-a (Chl-a) foram avaliados, assim como três modelos semi-analíticos, utilizando as bandas do sensor OLI/Landat-8. O erro absoluto médio em porcentagem, MAPE >80%, obtido pelos modelos empíricos confirma que o uso da razão azul/verde não é apropriada para estimar o Kd(490) em ambientes dominados por CDOM. Valores similares de MAPE (~60%) foram obtidos por meio do uso de modelos que usam a Chl-a como dado de entrada. Dentre os modelos testados, o com base semi-analítica obteve o melhor MAPE (=41,04%) na estimativa das propriedades ópticas inherentes (IOPs), o que permitiu a estimativa do Kd(490). Os mapas de Kd(490) obtidos por meio da aplicação do modelo semi-analítico com o menor erro nas imagens OLI/Landsat-8, permitiram realizar uma análise espaço-temporal. Valores mais altos de Kd(490) foram observados durante a estação seca, possivelmente devido ao aumento da concentração das substâncias opticamente significantes. (AU)