Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento de um sistema de gestão de qualidade e software para laboratórios acadêmicos com base na Norma NBR ISO/IEC 17025:2017

Processo: 18/01155-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE
Vigência: 01 de março de 2019 - 30 de novembro de 2019
Área do conhecimento:Interdisciplinar
Pesquisador responsável:Maria Beatriz Calderan Rodrigues Bonassi
Beneficiário:Maria Beatriz Calderan Rodrigues Bonassi
Empresa:Confiance Gestão Ltda
CNAE: Atividades de apoio à agricultura
Atividades profissionais, científicas e técnicas não especificadas anteriormente
Município: Piracicaba
Auxílios(s) vinculado(s):19/19641-2 - Desenvolvimento de plataforma digital de gestão de qualidade para laboratórios com base na metodologia cg lab, AP.PIPE
Bolsa(s) vinculada(s):19/03790-9 - Desenvolvimento de um sistema de gestão de qualidade e software para laboratórios acadêmicos com base na Norma NBR ISO/IEC 17025:2017, BP.PIPE
Assunto(s):Sistemas de apoio à decisão  Laboratórios  Qualidade  Softwares 

Resumo

Cada vez mais as necessidades do mercado, as exigências das entidades governamentais e a busca por maior confiabilidade dos resultados levam os laboratórios de ensaio e calibração a adotarem Sistemas de Gestão da Qualidade (SGQ) específicos. Essa realidade também é observada no ambiente acadêmico, onde se nota o interesse dos laboratórios em firmar parcerias com empresas e instituições para desenvolvimento de produtos de inovação comerciáveis. Tanto do ponto de vista tecnológico como financeiro, soluções inovadoras e acessíveis que colaborem com a adoção de um sistema de gestão eficaz e eficiente no ambiente acadêmico são cada vez mais necessárias, especialmente no Brasil onde os laboratórios dependem de investimentos para manutenção de suas pesquisas. O ambiente acadêmico possui demandas diversas, com requisitos específicos, uma vez que a maioria dos laboratórios universitários realizam pesquisas científicas com diferentes alunos de graduação e pós-graduação, não prestam serviços a clientes e não operam como empresas. Por isso a necessidade de se desenvolver uma metodologia específica, baseada na ISO17025:2017, que se adapte a essa realidade, é essencial e inovadora. Este projeto visa ao desenvolvimento e implementação de um SGQ específico para laboratórios de pesquisa, em ambiente acadêmico, visando o gerenciamento de suas atividades, com base na ISO17025:2017. Para solucionar esse desafio técnico e científico, o projeto propõe, na Fase 2, o desenvolvimento de um software, a fim de trazer resultados confiáveis e facilitar o gerenciamento do ambiente laboratorial pelos docentes. Para isso será realizado um estudo de caso, com pesquisa qualitativa em laboratório de microbiologia na ESALQ/USP, numa parceria firmada com a empresa Confiance Gestão, proponente deste projeto. Avaliando o estado da arte do assunto em voga, com base na revisão de literatura realizada, verifica-se que os estudos sobre SGQ desenvolvidos até o momento estão voltados para laboratórios de empresas privadas, em sua maioria. Os softwares desenvolvidos em teses e dissertações ainda necessitam avançar, além de estarem no plano teórico. Um sistema de gestão para laboratórios universitários é inédito. Doutro turno, em consulta ao NCBI, os artigos científicos a partir de 2015 já demonstram uma preocupação desde o estabelecimento dos padrões até o cálculo de incerteza dos resultados, garantindo a acurácia dos mesmos. Como resultado, espera-se a criação de um sistema de gestão específico para laboratórios acadêmicos, e uma correspondente solução tecnológica (software) para o gerenciamento laboratorial de forma organizada. Atualmente não há no mercado um modelo comerciável de SGQ e software voltados especificamente para laboratórios universitários. O impacto do projeto é a gestão de dados científicos, recursos humanos e materiais de forma mais eficiente do que vem sendo realizado, graças ao sistema de gestão que será desenvolvido. Dessa forma, o projeto em questão é pioneiro neste segmento, permitindo que as universidades possam competir no mercado com integridade científica e obter investidores, principalmente num cenário de crise na ciência e de investimentos em PD&I. (AU)