Busca avançada
Ano de início
Entree

Programa para o aumento da aderência e eficácia do tratamento com CPAP no SUS, projeto PeGASUS

Processo: 19/03953-5
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa em Políticas Públicas
Vigência: 01 de setembro de 2019 - 31 de agosto de 2021
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Convênio/Acordo: CNPq - PPSUS
Pesquisador responsável:Alan Luiz Eckeli
Beneficiário:Alan Luiz Eckeli
Instituição-sede: Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da USP (HCMRP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Distúrbios do sono  Apneia do sono  Apneia obstrutiva do sono  Neurologia  Otorrinolaringologia  Pneumologia 

Resumo

A Apneia Obstrutiva do Sono (AOS) é caracterizada por obstruções recorrentes da via aérea superior durante o sono, associado a episódios repetitivos de queda da saturação de oxigênio e ativação simpática. Essa condição apresenta uma elevada prevalência, estando associado ao aumento da incidência da doença cérebro cardiovascular, arritmias cardíacas, comprometimento cognitivo, hipertensão e morte por diversas causas. O sucesso para o tratamento da AOS é limitada pelas baixas taxas de adesão ao tratamento com CPAP. O presente estudo pretende desenvolver e implementar um programa para o aumento da aderência e eficácia no tratamento com CPAP para pacientes do SUS com AOS no HC-FMRP-USP. Realizaremos um ensaio clínico aleatorizado controlado aliado a avaliação econômica constituída de estudo de custo efetividade e custo utilidade, realizado em um único centro, com duração de 12 meses. Os desfechos serão aderência ao tratamento, qualidade de vida, eficácia, sonolência, satisfação do paciente e análise econômica. Serão recrutados pacientes adultos com AOS de intensidade moderada a grave. O grupo de Intervenção será constituído por pacientes que receberão o seguinte conjunto de ações: avaliação padronizada e informatizada, exposição a vídeos informativos, uso de plataforma de mensagens instantâneas, protocolo de manejo de eventos adversos, conjunto de máscaras para adaptação e diário de sono. Esse grupo receberá CPAPs com tecnologia de nuvem e serão diariamente monitorados durante o primeiro mês de intervenção. Posteriormente essa análise será semanal. Nesse período os profissionais poderão detectar falhas na adesão e realizar intervenções precoces, como envio de mensagens com orientações, mensagens motivacionais e solicitação para um retorno para uma nova avaliação clínica. O grupo de comparação será constituído por pacientes em seguimento regular. Nesse seguimento são realizadas consultas médicas e o fornecimento do CPAP é realizado pelo SUS. Para realização do presente projeto serão utilizadas as seguintes ferramentas: Escala de Sonolência de Epworth, Escala de Qualidade de Vida EQ 5D, Escala de Sono de Quebec, Escala para Impressão Clínica Global, Escala de Percepção Global de Mudança. A análise dos desfechos propostos será determinada por uma análise estatística comparativa entre o grupo de intervenção e o grupo de comparação. (AU)