Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos da deglutição com esforço no controle autonômico cardíaco em indivíduos com disfagia neurogênica: um estudo analítico observacional prospectivo

Processo: 20/00015-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Vigência: 01 de junho de 2020 - 30 de novembro de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fonoaudiologia
Pesquisador responsável:Vitor Engrácia Valenti
Beneficiário:Vitor Engrácia Valenti
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia e Ciências (FFC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Marília. Marília , SP, Brasil
Assunto(s):Transtornos de deglutição  Sistema nervoso autônomo  Sistema cardiovascular 

Resumo

Considerando que a disfagia neurogênica orofaríngea é uma condição prevalente com ou sem doença cardíaca, devemos considerar questões que envolvem dificuldades cardiovasculares durante a reabilitação. Este estudo tem como objetivo avaliar os efeitos da manobra de deglutição por esforço (ESM) na variabilidade da frequência cardíaca (VFC) em indivíduos com disfagia orofaríngea neurogênica. Foram estudados 22 indivíduos (8 acidentes vasculares cerebrais e 14 pacientes com doença de Parkinson (DP) com idades entre 41 e 75 anos) com disfagia neurogênica orofaríngea, independentemente do sexo. A VFC foi avaliada em duas circunstâncias: deglutição espontânea versus ESM. A eletromiografia de superfície dos músculos supra-hióideos foi realizada para medir a excitação muscular da deglutição, que confirmou maior atividade muscular durante o MEE. Não obtivemos alterações na VFC entre os dois eventos de deglutição (FC: deglutição espontânea 78,68 + 13,91 bpm vs. ESM 102,57 + 107,81 bpm, p = 0,201; RMSSD (raiz média quadrada de diferenças entre os intervalos RR normais adjacentes em um intervalo de tempo) : deglutição espontânea 16,99 + 15,65 ms vs. ESM 44,74 + 138,85 ms, p = 0,312; IC (alta frequência): deglutição espontânea 119,35 + 273 ms2 vs. ESM 99,83 + 194,58 ms2, p = 0,301; SD1 (desvio padrão do instantâneo variabilidade da frequência cardíaca batimento a batimento): deglutição espontânea 12,02 + 1,07 ms vs. ESM 31,66 + 98,25 ms, p = 0,301). A manobra de deglutição com esforço não causou alterações clinicamente significativas no controle autonômico da FC nesse grupo de indivíduos com disfagia orofaríngea. (AU)