Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento de superfícies de titânio com características cerâmicas

Resumo

Materiais implantáveis à base de titânio (Ti) ou suas ligas têm sido amplamente utilizados em tratamentos reabilitadores médicos e odontológicos, devido às suas características mecânicas favoráveis e biocompatibilidade. Por outro lado, quando comparadas às cerâmicas, as superfícies de Ti apresentam maior suscetibilidade à adesão bacteriana e à colonização por espécies periodontopatogênicas. As infecções peri- implantares constituem uma das principais causas de falha no tratamento com implantes e o desenvolvimento de materiais implantáveis com boas propriedades mecânicas que sejam eficazes em minimizar a colonização bacteriana ainda constitui um desafio. A oxidação por plasma eletrolítico (PEO) é um tratamento simples, capaz de criar revestimentos porosos de alta durabilidade e estabilidade sobre o Ti. A modificação da técnica de PEO pela incorporação de componentes com efeito antimicrobiano ao revestimento pode contribuir para minimizar a adesão de micro-organismos sobre o Ti. O objetivo desse estudo é desenvolver uma nova superfície de Ti revestida por zircônia, utilizando a técnica de PEO, e avaliá- la quanto à formação e composição de biofilme oral, in situ, em comparação a superfícies de titânio usinadas e superfícies comerciais tratadas por duplo ataque ácido. Serão realizadas diversas análises para a caracterização das superfícies obtidas, incluindo espectroscopia de fotoelétrons excitados por raios X (XPS), microscopia de varredura (MEV) com espectroscopia de raios X por dispersão de energia (EDX), microscopia confocal a laser, testes de molhabilidade e energia de superfície, e análise da liberação iônica por ICP-AES. (AU)