Busca avançada
Ano de início
Entree

Observações conjuntas do solo e do espaço com a Rede LEONA e a Estação Espacial Internacional

Processo: 21/15209-9
Modalidade de apoio:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de agosto de 2022 - 31 de julho de 2024
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Geofísica
Pesquisador responsável:Eliah Fernanda de Maria de São Sabbas Tavares
Beneficiário:Eliah Fernanda de Maria de São Sabbas Tavares
Instituição Sede: Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE). Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (Brasil). São José dos Campos , SP, Brasil
Pesquisadores associados: Antonio Cassiano Julio Filho ; Douglas Messias Uba ; Enrico Arnone ; Maria de Souza Custodio ; Renato Galante Negri ; Roberto Mussa ; Torsten Neubert ; Vanessa Carvalho de Andrade ; Yoav Yosef Yair
Assunto(s):Geofísica espacial  Aeronomia  Estação espacial  Jatos  Relâmpago  Tempestades 
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:elves | Estação Espacial Internacional (ISS em inglês) | Eventos Luminosos Transientes - ELTs (TLEs em inglês) | halos | jatos | Observações conjuntas solo-espaço | relâmpagos | sistemas convectivos profundos | Sprites | Tempestades | Geofísica Espacial, Aeronomia

Resumo

Este projeto visa contribuir para o avanço do entendimento de como as camadas atmosféricas estão acopladas eletrodinamicamente entre si e com o espaço próximo à Terra, investigando as FADAS: EFeitos Sinalizadores do Acoplamento EletroDinâmico Atmosférico e Espacial. Sprites, halos, elves, jatos azuis e jatos gigantes são os Eventos Luminosos Transientes (ELTs) mais conhecidos, eles são plasmas híbridos atmosféricos-espaciais de curta duração e baixa luminosidade que sinalizam o acoplamento. Raios Gama, Raios X, nêutrons e pares elétrons-pósitrons são as Emissões de Alta Energia (ALETs) documentadas até então, que juntamente com os ELTs formam as duas classes de FADAS. A proposta é observar ELTs de solo e espaço combinando a Rede Colaborativa para a Investigação de Eventos Luminosos Transientes e Emissões de Alta Energia de Tempestades - LEONA com três missões na Estação Espacial Internacional (EES), Imageamento de Relâmpagos e Fenômenos Elétricos Noturnos do Espaço (ILAN-ES), que terá um astronauta observando por 10 dias começando em abril de 2022, e as missões em andamento Monitor de Interação Atmosfera-Espaço (ASIM) e Falcon Neuro. Os principais gols são: (I) estudar os ELTs detectados simultaneamente do solo e espaço, e (II) estudar os já registrados com a Rede LEONA em 2018, 2019 e 2021. Os resultados esperados são ser capazes de: (A) fornecer a primeira estimativa da taxa de produção de ELTs no sul da América do Sul; (B) produzir o primeiro estudo abrangente das características dos sistemas produtores de ELTs sul-americanos; (C) relatar ELTs observados a partir do solo e do espaço na América do Sul, e as características dos sistemas convectivos que os geraram; (E) ajudar a avançar a compreensão das ALETs com energias superiores a 10 MeV. Com isso, pretendemos começar a abordar a importante questão científica: Qual é a eficiência de produção de ELTs das tempestades no sul da América do Sul, considerada a região com os sistemas convectivos mais severos do mundo de acordo com estudos de satélite, em comparação com as tempestades em outras regiões do planeta? (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)