Busca avançada
Ano de início
Entree

Prescrição inadequada de benzodiazepínicos na atenção primária à saúde e suas consequências: estudo PRESCRIBZD

Processo: 23/00469-0
Modalidade de apoio:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de abril de 2023 - 31 de março de 2025
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Farmácia
Pesquisador responsável:Maria Olívia Barboza Zanetti
Beneficiário:Maria Olívia Barboza Zanetti
Instituição Sede: Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto (EERP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Pesquisadores associados:Adriana Inocenti Miasso ; Fabiana Rossi Varallo ; Leonardo Régis Leira Pereira
Assunto(s):Psicotrópicos  Receptores de GABA-A  Uso de medicamentos  Desprescrições  Atenção primária à saúde 
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:benzodiazepínicos | Desprescrições | Uso de medicamentos | Psicofármacos

Resumo

O manejo dos transtornos de ansiedade e do sono pode requerer o uso de benzodiazepínicos (BZD). Contudo, o uso prolongado ou inadequado desses medicamentos expõe o indivíduo à potenciais efeitos adversos, como declínio cognitivo, confusão mental, prejuízo na memória e atenção, dependência, tolerância, aumento do risco de quedas e disfunção respiratória. Objetivo. Investigar o padrão de uso e os fatores associados à prescrição inadequada de BZD dispensados na Atenção Primária à Saúde (APS) do Município de Ribeirão Preto e propor um protocolo para minimizar tais inadequações. Método. Estudo transversal analítico conduzido na APS de Ribeirão Preto, SP. Na Etapa 1 da pesquisa, serão considerados todos os registros de dispensação de medicamentos BZD das farmácias públicas do Município entre os anos de 2018 e 2022 para estimar o consumo dos BZD, por meio das métricas Dose Diária Prescrita e Dose Diária Definida por 1.000 habitantes/dia, que serão comparadas com os valores de Dose Diária Definida da OMS. Também serão determinados a prevalência e os fatores de risco (como exposição à polifarmácia, a idade ou o gênero) que predispõem ao uso prolongado de BZD e à prescrição para idosos, além da prevalência de interações medicamentosas clinicamente relevantes envolvendo os BZD. A Etapa 2 será conduzida com 139 indivíduos em uso de BZD há mais de 3 meses, que responderão um questionário sociodemográfico e clínico e instrumentos para avaliação da severidade da dependência (Benzodiazepine Dependence - Self Report Questionnaire), da função cognitiva (Mini-Exame do Estado Mental), da qualidade do sono (Índice de Gravidade de Insônia), da ansiedade (Inventário de Ansiedade de Beck) e da depressão (Inventário de Depressão de Beck). Na Etapa 3 da pesquisa, um protocolo de desprescrição de BZD para transtornos de ansiedade e/ou insônia na APS será elaborado e validado por consenso de médicos especialistas que atendem na APS do Município (Técnica de Delphi). (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)