Busca avançada
Ano de início
Entree

Linhagens de bacillus subtilis modificadas geneticamente como estrategia para o desenvolvimento de vacinas de administracao oral.

Processo: 03/06009-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de dezembro de 2003 - 31 de dezembro de 2007
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Microbiologia Aplicada
Pesquisador responsável:Luis Carlos de Souza Ferreira
Beneficiário:Luis Carlos de Souza Ferreira
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):06/53809-8 - Linhagens de bacillus subtilis modificadas geneticamente como estrategia para o desenvolvimento de vacinas de administracao oral., BP.TT
04/07462-0 - Linhagens de Bacillus subtilis modificadas geneticamente como estratégia para o desenvolvimento de vacinas de administração oral, BP.TT
Assunto(s):Vacinas 

Resumo

O presente projeto tem como objetivo principal empregar linhagens geneticamente modificadas de Bacillus subtilis capazes de expressar antígenos de Escherichia coli enterotoxigênica (ETEC), importante agente etiológico da diarréia infantil, como estratégia de imunização oral. O trabalho propõe o domínio de técnicas de manipulação genética de B. subtilis, uma bactéria não patogênica e com potencial probiótico, de forma a permitir a expressão de dois antígenos vacinais: a subunidade B da toxina termo-lábil (LTB) e a subunidade estrutural da adesina CFAII (CfaB) de ETEC. Os respectivos genes serão clonados e expressos sob controle de promotores induzíveis e integrados ao DNA cromossômico para estabilização da expressão em B. subtilis. Tais linhagens recombinantes, uma vez obtidas, serão empregadas na imunização de camundongos e as respostas imunológicas induzidas, tanto sistêmicas como secretoras, avaliadas. Será investigado também o grau de proteção contra desafios feitos com linhagens de ETEC em modelo baseado em filhotes recém-nascidos de mães vacinadas. Propõe-se ainda pesquisar alternativas experimentais capazes de aumentar o potencial imunogênico das linhagens construídas, como o uso de adjuvantes de mucosa e a utilização de esporos como material imunizante. Os resultados a serem obtidos representarão uma contribuição importante para a geração de competência na área de genética de B. subtilis, ausente no país, e desenvolvimento de novas vacinas orais capazes de consorciar o potencial probiótico da bactéria e sua capacidade de atuar como veículo de antígenos com interesse vacinal. (AU)