Busca avançada
Ano de início
Entree

Corporeidade e significação em processos desenvolvimentais, no primeiro ano de vida

Processo: 06/02687-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de outubro de 2006 - 30 de setembro de 2008
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Psicologia do Desenvolvimento Humano
Pesquisador responsável:Katia de Souza Amorim
Beneficiário:Katia de Souza Amorim
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Alteridade  Significado  Creches  Bebês 

Resumo

Este projeto foi estruturado a partir de questões que emergiram na análise do doutorado (Concretização de discursos e práticas histórico-sociais, em situação de freqüência de bebês na creche) e representa uma continuidade da investigação do pós-doutorado (O bebê, o corpo e o signo) ambos financiados pela FAPESP. No doutorado, a meta foi investigar e explicitar a noção de matriz sócio-histórica. Isto implicou em buscar verificar se e como elementos sociais, políticos, históricos, econômicos e culturais têm concretude no aqui-agora das situações, contribuindo para circunscrever os processos desenvolvimentais humanos. Aquela investigação desenvolveu-se a partir do estudo da frequência de bebês na creche, através de análise processual de situações ligadas ao ingresso e adoecimento dos bebês. Transcendendo o objetivo da tese, mas intrinsecamente relacionado a ela, a análise evidenciou que os bebês agiam e, mesmo, modificavam o seu comportamento com grande adequação em relação aos diferentes adultos, estes colocados em papéis específicos e agindo de acordo com diferentes e, até mesmo, divergentes concepções sobre práticas de cuidados. À análise, via-se que os bebês apreendiam e expressavam significados culturais, apesar de que, nesse estágio da vida, ainda não eram capazes de fazer uso de signos através do pensamento e da linguagem verbal. Levantou-se a hipótese de que os elementos sígnicos poderiam estar emergindo na experiência do corpo, através das emoções, das sensações, das posturas e dos movimentos; de que o corpo, suas partes e funções representariam superfícies nas quais a significância é inscrita. Com essas hipóteses, no pós-doutoramento, traçou-se o objetivo de investigar essa questão, particularmente a partir da noção de embodiment (corporeidade). Esse objetivo é aqui recolocado em função de dificuldades enfrentadas e diante de novas questões que emergiram. Particularmente, tem-se como meta investigar processos desenvolvimentais psicológicos, no primeiro ano de vida, incorporando o corpo (elemento que, historicamente e de maneira dominante, tem sido alijado das investigações no campo da Psicologia) e sem perder a perspectiva de que tais processos se dão de maneira relacional, situada, dentro de contextos sócio-históricos e culturais. O estudo dar-se-á através da análise de estudos de casos de bebês que frequentam creche. Os casos fazem parte do Banco de Dados do Projeto Integrado Processos de Adaptação de Bebês à Creche, o qual registrou, ao longo do ano de 1994, processos que envolveram 21 bebês (4-13 meses de idade), suas famílias e as educadoras, após o ingresso dos bebês em uma creche universitária. Os registros da situação foram feitos a partir de vários procedimentos - entrevistas de matrícula; fichas (observação de saúde, intercorrências de saúde e comportamento da criança); entrevistas (educadoras, técnicas e mães); e, gravações em vídeo. Dentre os 21 bebês, seis foram selecionados. A coleta e a análise dos dados se farão com base na perspectiva da Rede de Significações. Dado o objetivo deste trabalho trabalhar-se-á com a articulação das cenas de vídeo com as entrevistas. As 72 entrevistas serão lidas, de modo a apreender os múltiplos discursos dos adultos com relação às crianças selecionadas, aos processos relacionados ao seu ingresso na creche, à forma com que se (re)estabeleceram as relações, além de concepções sobre creche, desenvolvimento, doença e maternidade. Das cenas de vídeo, serão recortados todos os aparecimentos dos bebês selecionados, cujas cenas serão editadas cronologicamente. As cenas serão transcritas microgeneticamente, com especial atenção aos significados presentes nas relações e situações, e às maneiras dos bebês apreendê-los / expressá-los, a partir de suas particularidades e especificidades. A análise dos dados será microgenética. O estudo é subprojeto do Temático Dialogia e significação na Rede de Significações. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Linguagem, significação e comunicação em bebês