Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento de uma biocélula a combustível utilizando enzimas alcool dehidrogenase imobilizadas por automontagem

Processo: 08/05124-1
Modalidade de apoio:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de outubro de 2008 - 31 de dezembro de 2010
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Físico-química
Pesquisador responsável:Adalgisa Rodrigues de Andrade
Beneficiário:Adalgisa Rodrigues de Andrade
Instituição Sede: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Imobilização  Etanol  Biocélulas a combustível  Eletroquímica  Catálise 
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Biocélulas a combustível | catálise | dehidrogenase | Ethanol | imobilização | eletroquímica

Resumo

As células a biocombustível utilizam enzimas para catalisar as reações que geram energia. Os únicos itens consumidos por uma célula a biocombustível são o combustível e o oxigênio do ar. Recentemente, há um grande interesse em estudar células a biocombustível que funcionem à base de etanol. Alguns estudos já indicam que a nova tecnologia pode levar à produção de baterias que permitam o funcionamento de aparelhos eletrônicos, como computadores portáteis, celulares e iPods por cerca de um mês, com apenas alguns mililitros de álcool. O uso do etanol é bastante promissor devido à elevada atividade deste álcool na presença de enzimas, além disso, não é tóxico para os seres humanos e conta com uma produção industrial abundante no Brasil. Neste projeto de pesquisa propõe-se o desenvolvimento de uma célula a biocombustível a base de etanol/O2 usando enzimas dehidrogenases imobilizadas em diferentes superfícies, incluindo vidro recoberto com óxido de estanho e índio (ITO) e vidro recoberto com ouro. A imobilização das enzimas será feita através da técnica de automontagem ou usando monocamadas covalentemente adsorvidas. O desenvolvimento deste projeto contará com uma equipe multidisciplinar, envolvendo as áreas de eletroquímica, bioquímica, biofísica e engenharia de materiais. A cinética enzimática será estudada em colaboração com o laboratório de pesquisas do Prof. Dr. Pietro Ciancaglini (DQ-FFCLRP-USP) e a imobilização das enzimas contará com a colaboração e experiência do grupo de pesquisas do Prof. Dr. Valtencir Zucolotto no Instituto de Física de São Carlos (IFSC) da USP. Finalmente, a aplicação dos filmes obtidos como bioanodos e biocatodos na célula a biocombustível a base de etanol/O2 contará com a experiência na área de eletroquímica adquiridos pela pesquisadora. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Revista Pesquisa FAPESP sobre o auxílio::
Caldo de cana em biocélulas 
Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)