Busca avançada
Ano de início
Entree

Genes diferencialmente expressos em endométrio de mulheres sem endometriose, e tecido endometrial eutópico e ectópico de mulheres com endometriose

Processo: 09/53014-3
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de dezembro de 2009 - 30 de novembro de 2011
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Saúde Materno-infantil
Pesquisador responsável:Rui Alberto Ferriani
Beneficiário:Rui Alberto Ferriani
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Ginecologia  Endometriose  Expressão gênica  Reação em cadeia por polimerase (PCR)  Terapia de reposição hormonal 

Resumo

A endometriose é uma doença ginecológica benigna que afeta de 10-15% da população feminina. Alguns mecanismos estão envolvidos no processo de implantação do tecido ectópico e a manutenção deste fora da cavidade uterina, como: disfunção do sistema imunitário, mecanismos de I adesão, invasão, proliferação e diferenciação celular, taxas alteradas de apoptose, e angiogênese. A desregulação de genes envolvidos em alguns processos biológicos, como os mencionados acima, pode corroborar com a perda da homeostase celular do tecido endometrial, levando ao desenvolvimento da doença. O objetivo deste projeto é analisar a expressão dos genes PAEP, 1GFBP1, RHOC, CALD1, SPARC, SPARCL1, GNB2L1, S100A6, CD63, previamente indicados pelo nosso grupo com expressão diferencial, e os genes LOXL1, CCR1, TAGLN e PTEN em 30 endométrios de mulheres sem endometriose (15 fase proliferativa e 15 fase secretora), e 40 endométrios eutópicos e 40 ectópicos (20 lesões peritoneais e 20 ovarianas) de mulheres com endometriose nas fases proliferativa e secretora do ciclo menstrual. Trata-se de um estudo descritivo comparativo entre pacientes com e sem endometriose, onde serão avaliadas amostras teciduais de endométrio eutópico e ectópico de mulheres com idade entre 18 e 40 anos, não menopausadas, sem uso de qualquer terapia hormonal há pelo menos 6 meses antes da coleta, submetidas à laparoscopia com diagnóstico laparoscópico e histológico de endometriose (grupo de estudo). Como controle, serão obtidas amostras pareadas de endométrio de 15 mulheres sem endometriose, padronizadas de acordo com a fase do ciclo menstrual, submetidas a laparoscopia para laqueadura tubária. As amostras serão armazenadas em freezer a -80°C após tratamento com criopreservador e submetidas a extração do RNA total e síntese do cDNA e quantificação por PCR em tempo real. (AU)