Busca avançada
Ano de início
Entree

Utilização de células dendríticas de camundongos e humanas pulsadas com vetor pVAX contendo inserto para expressão de P10 ou peptídeo P10 sintético, derivado da GP 43 de P. brasiliensis, como estratégia vacinal contra a paracoccidioidomicose

Processo: 09/15823-7
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de janeiro de 2010 - 31 de dezembro de 2011
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Microbiologia Aplicada
Pesquisador responsável:Carlos Pelleschi Taborda
Beneficiário:Carlos Pelleschi Taborda
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Vacinas  Micologia  Paracoccidioidomicose 

Resumo

Paracoccidioidomicose (PCM) é uma doença granulomatosa sistêmica, causada pelo fungo termodimórfico Paracoccidioides brasiliensis. Geograficamente, limita-se a América Latina com as áreas endêmicas estendendo desde o México até a Argentina, constituindo em uma das micoses profundas que mais predominam na região, afetando principalmente trabalhadores rurais. No período de 1996 a 2006 as micoses sistêmicas foram responsáveis por 3.583 óbitos, sendo a paracoccidioidomicose citada em aproximadamente 51.2% dos óbitos registrados neste período, ocupando a 10º posição entre as doenças infecto-parasitárias com alta mortalidade. Na tentativa de se identificar os epítopos peptídicos envolvidos na reatividade imunológica, bem como as seqüências que são importantes na fisiopatologia do fungo, o gene da gp43 foi clonado, seqüenciado e expresso. Um trecho específico da gp43, que possui 15 aminoácidos (denominado de P10) é reconhecido pelos linfócitos T. Camundongos de linhagens isogênicas, nos quais foi injetado o P10, desenvolveram uma infecção pulmonar 200 vezes menos intensa que os animais-controle, não-imunizados. As células dendríticas têm sido utilizadas em protocolos vacinais contra várias doenças infecciosas. A eficácia das células dendríticas, como iniciadoras de resposta imune, também é alvo de estudos. Nos últimos 15 anos, células dendríticas têm aumentado o interesse dos cientistas e médicos, pois essas são importantes adjuvantes para vacinas que previnem infecções microbianas e para o tratamento do câncer. E hoje em dia, entender como manipular células dendríticas pode ser considerado um instrumento essencial no progresso de pesquisas com vacinas. (AU)

Publicações científicas (4)
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
DE AMORIM, JULIANA; MAGALHAES, ADRIANA; MUNOZ, JULIAN ESTEBAN; RITTNER, GLAUCE M. G.; NOSANCHUK, JOSHUA D.; TRAVASSOS, LUIZ R.; TABORDA, CARLOS P. DNA vaccine encoding peptide P10 against experimental paracoccidioidomycosis induces long-term protection in presence of regulatory T cells. Microbes and Infection, v. 15, n. 3, p. 181-191, MAR 2013. Citações Web of Science: 8.
MAGALHAES, A.; FERREIRA, K. S.; ALMEIDA, S. R.; NOSANCHUK, J. D.; TRAVASSOS, L. R.; TABORDA, C. P. Prophylactic and Therapeutic Vaccination Using Dendritic Cells Primed with Peptide 10 Derived from the 43-Kilodalton Glycoprotein of Paracoccidioides brasiliensis. Clinical and Vaccine Immunology, v. 19, n. 1, p. 23-29, JAN 2012. Citações Web of Science: 27.
MAYORGA, ORIANA; MUNOZ, JULIAN E.; LINCOPAN, NILTON; TEIXEIRA, ALINE F.; FERREIRA, LUIS C. S.; TRAVASSOS, LUIZ R.; TABORDA, CARLOS P. The role of adjuvants in therapeutic protection against paracoccidioidomycosis after immunization with the P10 peptide. FRONTIERS IN MICROBIOLOGY, v. 3, 2012. Citações Web of Science: 16.
RITTNER, GLAUCE M. G.; MUNOZ, JULIAN E.; MARQUES, ALEXANDRE F.; NOSANCHUK, JOSHUA D.; TABORDA, CARLOS P.; TRAVASSOS, LUIZ R. Therapeutic DNA Vaccine Encoding Peptide P10 against Experimental Paracoccidioidomycosis. PLoS Neglected Tropical Diseases, v. 6, n. 2, p. e1519, 2012. Citações Web of Science: 26.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Patente(s) depositada(s) como resultado deste projeto de pesquisa

FORMULAÇÕES FARMACÊUTICAS VACINAIS E SEUS USOS PI1000870-5 - Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) ; Universidade de São Paulo (USP) ; Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) . Carlos Pelleschi Taborda; Glauce Mary Gomes Rittner; Luiz Rodolpho Raja Gabaglia Travassos - 12 de março de 2010