Busca avançada
Ano de início
Entree

Métodos de fotoativação modulados: Efeito na longevidade de restaurações confeccionadas com compósitos experimentais com diferentes concentrações de canforoquinona; estudo in vitro

Resumo

O objetivo deste estudo será avaliar os efeitos imediatos e em longo prazo da aplicação de métodos modulados na fotoativação de compósitos experimentais, com diferentes concentrações de canforoquinona, por meio da análise da morfológica da interface dente/restauração através dos testes de formação de fendas marginais e internas (análise em Microscopia Eletrônica de Varredura - MEV) e a resistência de união das restaurações (teste push-out), antes e após ciclagem térmica, mecânica e associação de ambas. Em ambos os testes, para a confecção das restaurações serão preparados compósitos experimentais com diferentes concentrações de sistema de iniciação canforoquinona/amina terciária (0,5%, 1,0%, e 1,5% em peso). Os métodos de fotoativação testados serão: Luz contínua de alta intensidade - 700 mW/cm2 durante 40 s, Luz contínua de baixa intensidade - 150 mW/cm2 durante 187 s, Soft start - 150 mW/cm2 durante 10 s + 700mW/cm2 durante 38 s e Pulse delay - 150 mW/cm2 durante 10 s + 3 minutos sem luz + 700mW/cm2 durante 38 s. A dose de energia de todos os métodos é de 28 J/cm2. E, os efeitos da degradação por ciclagem térmica e/ou mecânica serão determinados através dos seguintes protocolos: 1) sem ciclagem; 2) ciclagem térmica (10.000 ciclos com banhos de 30s a 5°C e 55°C); 3) ciclagem mecânica (100.000 ciclos mecânicos realizados em ambiente úmido, com freqüência de 2Hz e carga de 60N) 4) associação de ciclagem térmica e mecânica realizadas simultaneamente. As ciclagens térmica e mecânica serão realizadas em máquina de ciclagem térmica e mecânica. Para avaliação da adaptação marginal e interna serão selecionados 480 incisivos bovinos, nos quais será preparada uma cavidade (3 mm x 3 mm x 2 mm de profundidade). Após, os espécimes serão distribuídos em 48 grupos segundo o método de fotoativação, o compósito restaurador e o protocolo de degradação. As amostras serão polidas e réplicas da região superficial serão obtidas em resina epóxica. Em seguida, as amostras serão seccionadas para avaliação da adaptação interna. Também serão obtidas réplicas das margens internas das restaurações em resina epóxica. As réplicas serão observadas em MEV para determinar a porcentagem de fenda ao longo da margem cavitária superficial e interna. Para o teste de resistência da união serão confeccionadas cavidades tronco-cônicas (2 mm de altura x 4 mm de diâmetro superficial x 3 mm de diâmetro de fundo) em outros 480 dentes bovinos. A distribuição dos grupos será a mesma da realizada no teste de adaptação. A resistência de união será avaliada através do teste push-out, realizado em uma máquina de ensaio universal (Instron). Os resultados serão submetidos aos testes estatísticos apropriados, considerando nível de significância de 5%. (AU)