Busca avançada
Ano de início
Entree

Uso de técnicas isotópicas (15N e 10B) na identificação dos reservatórios de nitrogênio e de boro, absorvido e redistribuído em duas espécies de citros

Processo: 08/55367-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de novembro de 2008 - 31 de outubro de 2010
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Ciência do Solo
Pesquisador responsável:Rodrigo Marcelli Boaretto
Beneficiário:Rodrigo Marcelli Boaretto
Instituição-sede: Instituto Agronômico (IAC). Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA). Secretaria de Agricultura e Abastecimento (São Paulo - Estado). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Absorção  Limoeiro 

Resumo

Este projeto trata-se da continuação do projeto Auxílio Pesquisa FAPESP (06/56667-0) e da implementação de um novo experimento utilizando-se da mesma estrutura já instalada. A produtividade dos citros é largamente regulada pela reserva de nitrogênio na biomassa das plantas, pelo suprimento do N fertilizante e pela disponibilidade do N do solo. Assim, para o manejo eficiente da fertilização nitrogenada é necessário caracterizar os reservatórios do N absorvido, sua redistribuição na planta cítrica e as interações deste nutriente no sistema solo-planta-atmosfera. Entre os micronutrientes, a deficiência de boro' é freqüentemente encontrada nos pomares citricolas brasileiro. O suprimento de B para os pomares é feito com a aplicação do nutriente no solo ou nas folhas, entretanto, sabe-se que a raiz é o principal órgão da planta para a absorção. O trabalho, utilizando-se de técnicas isotópicas (15N e 10B), tem o objetivo de estudar em duas espécies de citros (laranjeira e limoeiro) a absorção de N e B, o armazenamento e a redistribuição dos nutrientes aplicado no solo, em duas épocas do ano, além de correlacionar o uso do N, nessas duas espécies cítricas, com teores foliares do nutriente e participação do N na assimilação de CO2. O experimento foi instalado em lisímetros com capacidade de 320 L, com as referidas espécies de citros, que possuem diferentes eficiências de utilização de N. O experimento está dividido em duas etapas, na primeira foi aplicado uréia, enriquecida em 15N, em duas épocas do ano (dez. 07/ fev. 08). A colheita destrutiva daquelas plantas marcadas com o 15N foi realizada ao final do primeiro ciclo de produção de frutos. Na segunda etapa, nas plantas restantes após a primeira colheita será aplicado, em duas épocas do ano, ácido bórico enriquecido em 10B. No final do segundo ano será avaliado a absorção e redistribuição de N e B, e o acúmulo dos nutrientes, caracterizando-se os diferentes reservatórios em duas espécies de Citrus. (AU)