Busca avançada
Ano de início
Entree

Contribuição do processo inflamatório e do uso do glicocorticóide em modelo de osteoporose associada à artrite induzida pelo colágeno tipo II em camundongos

Processo: 12/10570-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de setembro de 2012 - 28 de fevereiro de 2015
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Pesquisador responsável:Charlles Heldan de Moura Castro
Beneficiário:Charlles Heldan de Moura Castro
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados: Daniela Vargas Horvath ; Marina Eloi
Assunto(s):Reumatologia  Artrite reumatoide  Osteoporose  Inflamação  Glucocorticoides  Reabsorção óssea  Osteoblastos 

Resumo

A artrite reumatóide (AR) é uma doença inflamatória articular caracterizada por complicações ósseas, incluindo a osteoporose. Na AR, a perda óssea periarticular, as erosões ósseas e a osteoporose sistêmica são observadas, com risco aumentado de fraturas. A contribuição relativa do processo inflamatório e do uso de glicocorticóide como determinantes da osteoporose na AR não são bem determinados. No presente estudo, serão investigados os efeitos da artrite e do glicocorticóide na perda óssea associada a artrite induzida pelo colágeno tipo II (AIC). Camundongos DBA/1 machos com idade de 4 meses (10 animais por grupo) serão tratados por 8 semanas com prednisolona (5 mg/kg em pastilhas de liberação lenta por via subcutânea). A AIC será produzida por técnica padrão 2 semanas após início do protocolo. O efeito da artrite e do glicocorticóide será testado em quatro grupos experimentais: A: controle; B: controle + Prednisolona; C: AIC; D: AIC + Prednisolona. A densidade mineral óssea (DMO) será avaliada por DXA no tempo inicial e após 4 e 8 semanas de tratamento, enquanto que a remodelação óssea in vivo será mensurada pelos níveis séricos de CTX e PINP no final do estudo. O dano e erosão articular serão investigados por escore histopatológico. A histomorfometria óssea estática e dinâmica será realizada em todos os grupos ao final do protocolo para determinar os efeitos da artrite e do glicocorticóide sobre a formação e reabsorção ósseas. A mineralização óssea in vitro, a atividade de fosfatase alcalina e a expressão de genes marcadores do osteoblasto (medidos por PCR em tempo real) serão investigados em cultura de células estromais da medula óssea extraídas dos diferentes grupos do estudo ao final do experimento. O estudo espera determinar a contribuição relativa do processo inflamatório e do glicocorticóide sobre a perda óssea associada a AIC. (AU)