Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo clínico randomizado e duplo cego comparando dois métodos de escleroterapia para veias reticulares e telangiectasias em membros inferiores.

Processo: 12/11034-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de setembro de 2012 - 28 de fevereiro de 2015
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Cirurgia
Pesquisador responsável:Marcone Lima Sobreira
Beneficiário:Marcone Lima Sobreira
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FMB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Pesq. associados:Matheus Bertanha
Assunto(s):Procedimentos cirúrgicos vasculares  Varizes  Escleroterapia 

Resumo

Introdução: As varizes de membros inferiores têm prevalência geral estimada em 57,5% das mulheres e 80 a 90% quando se pesquisam varizes estéticas entre as mulheres. As varizes consideradas estéticas são queixa freqüente no consultório do Angiologista e do Cirurgião Vascular e tem por característica não apresentar dor. Existem inúmeras técnicas para o tratamento das varizes estéticas, entre as mais comuns destacam-se a escleroterapia química que visa a lesão endotelial e obliteração dos vasos esclerosados. Para as varizes reticulares não há consenso e são poucas as publicações sobre o tratamento escleroterápico alternativo ao procedimento cirúrgico, o que justifica este trabalho. Objetivo: Avaliar dois métodos de escleroterapia química como forma de tratamento para telangiectasias e veias reticulares em membros inferiores de maneira objetiva por quantificação e subjetiva por fotos. Será avaliada ainda a segurança dos métodos pela ocorrência de eventos adversos. Casuística e Métodos: Estudo prospectivo, controlado, randomizado e duplo cego. A amostra será de conveniência e contínua. Serão incluídos 200 membros inferiores randomizados de maneira independente. A área de tratamento foi definida como a região posterior do joelho limitada anatomicamente pelo retângulo: 25cm da linha plantar e 5cm posterior a crista da tíbia com largura de 10cm e comprimento de 40cm (área de 400cm2) usando esquadro de papel padronizado. O tratamento será realizado em uma única sessão na área determinada visando eliminar todas as veias reticulares e telangiectasias. A área será fotografada e reavaliada quantitativamente nos dias 0, 21 e 60 após a aplicação. A quantificação será feita com um esquadro de plástico com marcas circulares com 2mm de diâmetro, eqüidistantes 3mm. Será procedida a análise estatística dos resultados. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.