Busca avançada
Ano de início
Entree

Expressão protéica da via PI3K/AKT/mTOR em mastocitomas caninos

Resumo

A via PI3K/AKT/mTOR está relacionada com a proliferação, síntese proteica, sobrevivência e motilidade das células. E é descrita como a segunda via mais alterada em processos neoplásicos, estando muitas vezes associada aos piores prognósticos. O mastocitoma (MT) é a neoplasia cutânea mais comum em cães, e parte dos mecanismos moleculares envolvidos na patogenia deste tumor permanecem desconhecidos. Especula-se que a ativação da via PI3K/AKT/mTOR possa estar relacionada ao desenvolvimento do MT. Assim sendo, este projeto visa avaliar a expressão proteica desta via, através da técnica de imuno-histoquímica, já que tal estudo ainda não foi realizado em cães com MT. Serão utilizados 30 pacientes provenientes do Serviço de Oncologia Veterinária da UNESP, Câmpus de Jaboticabal, com diagnóstico histológico de MT. Estes pacientes serão acompanhados por um ano após o diagnóstico, sendo divididos em dois grupos conforme o tempo de sobrevida, como descrito por Kiupel et al. (2011). Em cada grupo serão avaliadas as expressões de p-AKT, p-mTOR, p-4EBP1, eIF4E e p-S6K1, que serão associadas com a expressão proteica de Ki-67 e c-KIT, com o grau histológico da neoplasia, com a idade, raça, presença de ulceração, tamanho do tumor, localização e tempo de evolução tumoral, visando com isso avaliar o potencial prognóstico destas proteínas neste tumor. A avaliação de p-AKT e p-mTOR também poderá fornecer informações sobre o seu valor preditivo, já que atualmente estão sendo utilizados inibidores específicos para AKT e mTOR no tratamento de diversas neoplasias. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)