Busca avançada
Ano de início
Entree

Produção de gonadotrofina coriônica equina recombinante (r-eCG) em sistema eucariótico, para uso em protocolos de sincronização de cio

Resumo

A agropecuária no Brasil tem sido vista como um dos setores produtivos que pode ampliar e conferir maior robustez a participação do nosso país no cenário internacional e na economia mundial. De acordo com expectativas da ONU, o Brasil, em breve deterá a liderança como maior produtor de alimentos. Já o é em produção e exportação de carne bovina, graças ao grande movimento que conjugou eficiência produtiva, desenvolvimento tecnológico, organização empresarial utilizando as Biotecnologias da Reprodução que impactam em aumento de eficiência produtiva. Dentre as biotécnicas da reprodução a inseminação Artificial (Ai) é a técnica mais difundida e a IA em Tempo Fixo (IATF) permite inseminar um grande número de fêmeas em dia e hora pré-determinada, sem a necessidade de observação de cios, sendo baseada em protocolos hormonais de sincronização de cio, utilizando diversos hormônios comerciais (naturais e/ou sintéticos), incluindo aqui a Gonadotrofina Coriônica equina (eCG), cujo objetivo visa a determinação do horário em que o cio/ovulação da fêmea vai acontecer, e consequentemente determinando o horário da IA, possuindo, portanto diversas vantagens, fato pelo qual a técnica tem apresentado crescimento de sua aplicação no mercado de números bastante animadores - a taxa de crescimento da IATF em bovinos foi superior a 20% entre 2010/11 (ASBIA 2011), atingindo patamares próximos aos 5 milhões de protocolos de IATF realizados no Brasil em 2010, representando quase que metade do volume de IA realizado no país, no mesmo período - fato que sustenta a necessidade do desenvolvimento de inovações suportando nosso objetivo que traduz-se na produção de gonadotrofina coriônica equina recombinante (r-eCG) em sistema eucarioto (cultura de células CHO-K1 em suspensão) para posterior aplicação em protocolos de IATF; sendo que o sistema de produção de molécula recombinante substituirá de forma eficiente a metodologia atualmente empregada no processo de industrialização da molécula nativa de eCG, que emprega a purificação do hormônio em soro de éguas prenhes - processo oneroso e pouco prático sob o sentido de bem estar animal. Este projeto é apresentado pela Kimera Biotec e nasceu de uma iniciativa inovadora de um pós-doutor, Dr. Camillo Del Cistia de Andrade, vinculado à Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto-USP (FCFRP-USP). Na etapa de elaboração do projeto em questão o Dr. Camillo contou com a assessoria científica de pesquisadores da Inprenha LTDA (Marcelo Roncolleta e Erika Morani) e de docente da FCFRP-USP (Prof. Dr. Marcelo Dias Baruffi). No momento, a Kimera Biotec está buscando a formalização de um convênio de cooperação acadêmica com a FCFRP-USP visando o desenvolvimento do objeto deste projeto. (AU)

Matéria(s) publicada(s) no Pesquisa para Inovação FAPESP sobre o auxílio:
Hormônio biotecnológico reduz custos de induzir ovulação em rebanhos 
Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)
Patente(s) depositada(s) como resultado deste projeto de pesquisa

PROCESSO DE PRODUÇÃO E PURIFICAÇÃO DE HORMÔNIOS GLICOPROTEICOS RECOMBINANTES HÍBRIDOS OU NÃO-HÍBRIDOS, HORMÔNIOS GLICOPROTEICOS RECOMBINANTES HÍBRIDOS OU NÃO-HÍBRIDOS, VETORES DE EXPRESSÃO, E USOS DOS HORMÔNIOS GLICOPROTEICOS RECOMBINANTES BR1020160062225 - Lcr Kimera Biotecnologia Ltda - Me ; Universidade de São Paulo (USP) . Marcelo Dias Baruffi; Camillo Del Cistia Andrade; Rubens Eduardo Da Silva; Robinson Antonio Martins De Oliveira; Daniel Roberto Callejon - 22 de março de 2016

Solicitação em análise e dentro do prazo legal de sigilo previsto na legislação PCT/BR2016/000051 - Universidade de São Paulo (USP) . Solicitação em análise e dentro do prazo legal de sigilo previsto na legislação - 12 de maio de 2016