Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos cardiovasculares e inflamatórios do tratamento com insulina, glicose e potássio em modelo experimental de sepse

Processo: 14/05357-7
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de outubro de 2014 - 30 de setembro de 2016
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Luciano Cesar Pontes de Azevedo
Beneficiário:Luciano Cesar Pontes de Azevedo
Instituição-sede: Hospital Sírio-Libanês. Sociedade Beneficente de Senhoras (SBSHSL). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados:Eduardo Leite Vieira Costa ; Marcelo Park
Assunto(s):Terapia intensiva  Miocardiopatias  Hemodinâmica  Sepse  Insulina  Suínos 

Resumo

A sepse ainda constitui-se numa condição clínica de alta morbidade e mortalidade nos dias atuais. A disfunção cardíaca associada à sepse é um evento comum e caracteriza-se por liberação de mediadores inflamatórios com redução da função contrátil do miocárdio. Não existem tratamentos estabelecidos para a disfunção contrátil durante a sepse, além do suporte habitual com drogas vasoativas. Estudos prévios indicam um possível efeito benéfico da insulina na função contrátil cardíaca em condições de baixo aporte de oxigênio como a insuficiência cardíaca secundária a disfunção coronariana e a miocardiopatia da sepse, porém os mecanismos pelos quais este benefício ocorre ainda não são claros. Assim, este estudo experimental de intervenção tem como objetivo comparar a função cardíaca e a resposta inflamatória entre dois grupos de suínos com choque séptico induzido por peritonite fecal: O grupo tratamento receberá insulina, glicose e potássio e o grupo controle que receberá apenas o tratamento convencional. A insulina será administrada em infusão contínua após estabilização hemodinâmica com reposição volêmica e infusão de noradrenalina e os animais serão acompanhados por 24 horas a partir da indução da peritonite. Os principais parâmetros mensurados ao longo do tempo serão débito cardíaco, pressão arterial média, fração de ejeção, relação pressão volume sistólica e diastólica do ventrículo esquerdo, taxa máxima de elevação de pressão de pulso ventricular, concentração sérica e miocárdica de mediadores inflamatórios (IL-1±, IL-1², IL-1ra, IL-2, IL-4, IL-6, IL-8, IL-10, IL-12, IL-18, TNF-±, IFN³, GM-CSF) e de troponina-I. (AU)