Busca avançada
Ano de início
Entree

Medidas da atividade exploratória e alterações bioquímicas no sistema nervoso central de ratos: avaliação dos efeitos da desnutrição

Processo: 06/53857-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2007
Vigência (Término): 29 de fevereiro de 2008
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Psicologia Experimental
Pesquisador responsável:Luiz Marcellino de Oliveira
Beneficiário:Priscila Rebollo de Campos
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Corticosterona   Desnutrição proteica   Poliaminas

Resumo

A desnutrição (P) causa prejuízos na capacidade funcional do organismo e deficiências na integridade estrutural e provoca efeitos marcantes sobre o desenvolvimento estrutural e neuroquímico, resultando também em alterações comportamentais, principalmente na intensificação das reações a estímulos aversivos e redução da atividade exploratória. Crianças desnutridas geralmente vivem em ambientes pobres, onde existem poucos brinquedos e baixa participação dos pais nas atividades de brincadeira das mesmas (baixa estimulação ambiental-E), que podem agravar os efeitos da D. A secreção de glicocorticóides pelo córtex da glândula adrenal é aumentada durante o estresse nutricional. Quando isto ocorre nas primeiras semanas de vida os ratos mostram comportamento social alterado e redução da capacidade de aprendizagem. Eventos estressantes, como D e a privação sensorial (baixa E) levam à inibição da atividade da enzima reguladora da síntese de poliaminas, a omitina descarboxilase (OPC). Este estudo se propões a realizar medidas da atividade exploratória em ratos, usando a tábua de buracos com 4 e 5 furos; determinar os níveis de corticosterona plasmática, e de poliaminas (putrecina, espermidina e espermina) nas seguintes estruturas cerebrais do rato: estriado e hipocampo, usando a cromatografia líquida de alta eficiência (CLAE - HPLC). As correlações entre os dados bioquímicos e comportamentais, podem ajudar a interpretar os efeitos da D e da E sobre as medidas comportamentais. (AU)