Busca avançada
Ano de início
Entree

Utilizacao de mancais segmentados ativos para estabilizacao de sistemas rotativos interagindo com fluidos.

Processo: 99/00755-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de junho de 1999
Vigência (Término): 30 de abril de 2003
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Mecânica - Mecânica dos Sólidos
Pesquisador responsável:Paulo Roberto Gardel Kurka
Beneficiário:Rodrigo Nicoletti
Instituição-sede: Faculdade de Engenharia Mecânica (FEM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Hidrodinâmica   Sistemas de controle   Dinâmica de rotores

Resumo

Máquinas rotativas de grande porte têm como requisito básico a alta confiabilidade de seus componentes, para que não ocorram paradas indesejadas por falha mecânica. Assim, mancais hidrodinâmicos segmentados vêm sendo amplamente utilizados em máquinas deste tipo, já que são os que apresentam maior estabilidade. A presença de selos na parte rotativa faz com que forças de origem hidrodinâmica atuem no sentido de instabilizar o sistema. Devido ao escoamento de fluido no selo na direção axial, tem-se o acoplamento entre as duas direções de vibração (vertical e horizontal), de forma a levar o sistema rotativo à instabilidade. Portanto, é objetivo deste trabalho o projeto e a construção de um mancal segmentado ativo, cuja malha de realimentação e controle tem a finalidade de conter o aumento de amplitude das vibrações do rotor, causadas pela presença de um selo no sistema. Pretende-se montar um modelo matemático do sistema completo (eixo-mancal-selo) e compará-lo com dados experimentais obtido em bancada de testes a ser construída. (AU)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
NICOLETTI, Rodrigo. Mancais segmentados com lubrificação ativa. 2003. Tese de Doutorado - Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Faculdade de Engenharia Mecânica.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.