Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo in vivo empregando-se implantes de Ti - Mo com superfície usinada e com superfície modificada por feixe de laser. Análises biomecânica, histológica e imunoistoquímica.

Processo: 08/02073-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2009
Vigência (Término): 31 de março de 2010
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Cirurgia Buco-maxilo-facial
Pesquisador responsável:Eduardo Hochuli Vieira
Beneficiário:Fernando Pozzi Semeghini Guastaldi
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FOA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araçatuba. Araçatuba , SP, Brasil
Assunto(s):Torque   Imuno-histoquímica   Laser   Ósseointegração   Implantes dentários

Resumo

O sucesso da reabilitação com implantes osseointegráveis é dependente de vários fatores, destacando-se as características físico-químicas da superfície do implante, que interferem nas respostas biológicas e conseqüente reparo ósseo da interface osso/implante. O objetivo desta pesquisa será avaliar o padrão de osseointegração de implantes confeccionados com a liga Ti-15Mo colocados em tíbia de coelhos. Para essa pesquisa serão empregados estudos biomecânicos de torque reverso, análise histológica e análise imunoistoquímica. Será avaliado, também, a correlação das propriedades da superfície de Ti-15Mo, modificadas pela aplicação do feixe de laser (SL) Yb:YAG de alta intensidade comparando-as com implantes de superfície usinada (SU), tais como: topográficas, morfológicas e as propriedades físico-químicas dos compostos formados, características importantes que podem favorecer a osseointegração instalados em tíbia de coelhos. Serão utilizados 40 implantes de hexágono externo (3,75mm x 10mm), sendo 20 de cada tipo de superfície. Vinte coelhos machos receberão 2 implantes (1 de cada superfície), sendo 1 implante em cada metáfise tibial. Os animais serão submetidos à eutanásia no período de 12 semanas e em seguida, será realizado o teste de torque-reverso para a remoção dos implantes de 5 animais de cada grupo. As amostras teciduais de outros 10 animais serão submetidas à análise histológica da interface osso/implante no Departamento de Odontologia e Medicina - Universidade de Chieti- Pescara, Chieti, ITÁLIA, e as amostras teciduais dos 5 animais restantes serão submetidas ao processamento imunoistoquímico para a análise das proteínas Osteopontina, Osteocalcina, OPG, RANKL e TRAP. As superfícies dos implantes serão analisadas por microscopia eletrônica de varredura (MEV) e por espectroscopia de energia dispersiva de raios X (EDS), pré e pós-implantação nas tíbias. Os valores obtidos pelas análises biomecânicas serão submetidos à análise estatística, adotando-se o nível de significância de 5%.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
OLIVEIRA, NILSON T. C.; GUASTALDI, FERNANDO P. S.; PERROTTI, VITTORIA; HOCHULI-VIEIRA, EDUARDO; GUASTALDI, ANTONIO C.; PIATTELLI, ADRIANO; IEZZI, GIOVANNA. Biomedical Ti-Mo Alloys with Surface Machined and Modified by Laser Beam: Biomechanical, Histological, and Histometric Analysis in Rabbits. CLINICAL IMPLANT DENTISTRY AND RELATED RESEARCH, v. 15, n. 3, p. 427-437, JUN 2013. Citações Web of Science: 8.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
GUASTALDI, Fernando Pozzi Semeghini. Caracterização química e morfológica de implantes Ti-Mo com superfícies usinadas e modificadas por feixe de laser : análises biomecânica, histológica e histométrica em coelhos. 2010. 89 f. Dissertação de Mestrado - Universidade Estadual Paulista. Faculdade de Odontologia de Araçatuba. Araçatuba.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.