Busca avançada
Ano de início
Entree

Filogeografia de tubarões pelágicos do Atlântico utilizando marcadores moleculares do DNA mitocondrial

Processo: 10/51737-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de novembro de 2010
Vigência (Término): 31 de outubro de 2012
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Animal
Pesquisador responsável:Fausto Foresti
Beneficiário:Fernando Fernandes Mendonça
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IBB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Filogeografia   Características da população   Variação genética   Marcador molecular

Resumo

Até a poucas décadas atrás a captura de tubarões era considerada apenas como incidental e sem efeitos significativos para as populações existentes. No entanto, principalmente devido ao grande aumento do valor das nadadeiras no mercado asiático e ao declínio das populações de peixes mais tradicionais para o consumo humano, os tubarões passaram a ser alvo de pescarias em praticamente todo o mundo. Entre os tubarões mais explorados, as espécies pelágicas apresentam uma maior complexidade na avaliação e monitoria de suas populações devidas apresentarem ampla distribuição em vastas áreas geográficas. Destas, Carcharhinus longimanus, Alopias superciliosus e Sphyrna zygaena, com ocorrência circunglobal, estão entre as principais espécies de tubarões que apresentam fortes sinais de esgotamento populacional e, no entanto, avaliações que viabilizem o manejo adequado da pesca ainda permanecem inconsistentes. A este respeito, estudos relacionados à estruturação genética populacional de peixes têm contribuído substancialmente para a elucidação de questões como a variabilidade genética, padrões de distribuição geográfica, mecanismos de migração, estrutura dos estoques reprodutivos, taxonomia, sistemática e eventos históricos. Tais aspectos são especialmente relevantes para o setor pesqueiro, fornecendo subsídios para um manejo adequado e conservação dos estoques. Considerando a urgente necessidade de controle sustentável da pesca, dificultada principalmente pela falta de informações, este estudo buscará caracterizar a estrutura genética populacional das espécies C. longimanus, A. superciliosus e S. zygaena no Oceano Atlântico, utilizando marcadores moleculares do DNA mitocondrial. A identificação de padrões de estruturação populacional compartilhados entre estas espécies, se existentes, poderá viabilizar o manejo e a conservação a partir de delimitações territoriais que sejam eficientes para um grupo de espécies e não apenas para uma única delas. (AU)