Busca avançada
Ano de início
Entree

Febre reumática: quantificação de fragmentos circulares excisados pelo rearranjo do TCR em linfócitos T de sangue periférico

Processo: 10/13097-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2011
Vigência (Término): 31 de agosto de 2012
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Celular
Pesquisador responsável:Luiza Guglielmi
Beneficiário:Nathália Moreira Santos
Instituição-sede: Instituto do Coração Professor Euryclides de Jesus Zerbini (INCOR). Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Autoimunidade   Doenças reumáticas   Febre reumática   Linfócitos T   Receptores de antígenos de linfócitos T   Streptococcus pyogenes

Resumo

Há um amplo espectro de doenças causadas por estreptococos do grupo A (GAS), e estas são consideradas um problema de saúde pública em países em desenvolvimento, com aproximadamente 600 milhões de casos/ano. As infecções causadas por GAS podem ocasionar doenças invasivas como faringite e pioderma com sequelas autoimunes graves como a febre reumática (FR) e glomerulonefrite. A FR acomete principalmente crianças e jovens adultos, que podem apresentar diversas manifestações, sendo a doença reumática cardíaca (DRC) a sequela mais grave, caracterizada por lesões cardíacas valvares progressivas e permanentes que necessitam de cirurgias cardíacas, o que acarreta alto custo para o Sistema Único de Saúde. Em trabalhos anteriores sobre os mecanismos desencadeadores das lesões reumáticas no coração, identificamos o papel do linfócito T como mediador principal da autoimunidade e verificamos através da análise do receptor de células T infiltrantes de lesão cardíaca de indivíduos com DRC e observamos expansões oligoclonais com diferentes tamanhos de CDR3. Tendo em consideração os resultados anteriores, nos propomos a quantificar fragmentos circulares e excisados pelo rearranjo do gene do receptor do linfócito T (TREC - do inglês - T cell receptor excision circles) em linfócitos T de sangue periférico de indivíduos com FR e DRC e compará-los a indivíduos saudáveis. Esta quantificação de TRECs pode fornecer informações sobre a atividade tímica dos indivíduos com FR e DRC e elucidar eventos envolvidos na patogênese da doença. (AU)