Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos da fragmentação florestal do Estado de São Paulo no funcionamento das populações de figueiras e no mutualismo Ficus-vespas de figo

Processo: 09/02487-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de abril de 2009
Vigência (Término): 30 de setembro de 2010
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Ecologia
Pesquisador responsável:Rodrigo Augusto Santinelo Pereira
Beneficiário:Ana Claudia Cazarotti
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:04/10299-4 - Efeitos da fragmentação florestal no funcionamento das populações de figueiras e no mutualismo ficus-vespas de figo, AP.BTA.JP
Assunto(s):Moraceae   Fragmentos florestais   Interação planta-inseto   Mutualismo

Resumo

As plantas do gênero Ficus, ou figueiras como são popularmente conhecidas, constituem um recurso-chave para o funcionamento de florestas tropicais, pois provêem alimento para animais frugívoros em períodos de escassez de frutos de outras espécies. Além disso, as figueiras apresentam um papel importante na regeneração e recomposição de comunidades vegetais, atraindo animais frugívoros, dispersores de outras espécies vegetais. Estudos teóricos sugerem que um grande número de figueiras seria necessário para a manutenção da população de vespas polinizadoras e, conseqüentemente, reprodução destas plantas. Frente ao intenso processo de fragmentação florestal sofrido no Estado de São Paulo, este projeto tem como objetivo compreender o funcionamento e avaliar a sensibilidade das populações de Ficus à fragmentação do habitat, investigando as seguintes questões: (1) A diversidade e riqueza de espécies de vespas associadas às espécies de Ficus variam de acordo com o nível de fragmentação e distúrbio dos habitats? (2) Esta variação, se presente, é um indicativo de que as populações de Ficus estão próximas ao tamanho crítico? (3) Existe limitação de pólen nos fragmentos pequenos ou muito degradados? e (4) O nível de parasitismo por vespas não-polinizadoras é maior em fragmentos pequenos ou muito degradados? Para tal, amostras de figos em fase próxima à emergência das vespas serão coletadas em plantas das espécies de Ficus encontradas em fragmentos florestais de diferentes tamanhos, no Estado de São Paulo. Os figos serão individualizados em frascos plásticos para a emergência dos insetos. Exsicatas das plantas amostradas serão preparadas e depositadas em herbário como material testemunha. As sementes, as vespas polinizadoras (vetores de pólen) e as vespas não-polinizadoras (parasitas do mutualismo) produzidas por figo serão quantificadas para avaliar a relação destes componentes reprodutivos com o tamanho e nível de degradação dos fragmentos florestais estudados.