Busca avançada
Ano de início
Entree

Estresse de manejo criatório em rãs-touro, Lithobates catesbeianus, durante a metamorfose: aspectos bioquímicos, hematológicos e morfológicos

Processo: 10/05822-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de abril de 2010
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2011
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Recursos Pesqueiros e Engenharia de Pesca - Aquicultura
Pesquisador responsável:Cláudia Maris Ferreira Mostério
Beneficiário:Rafaela Nunes da Silva
Instituição-sede: Instituto de Pesca. Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA). Secretaria de Agricultura e Abastecimento (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:09/16444-0 - Estresse de manejo criatório em rãs-touro, Lithobates catesbeianus, durante a metamorfose: aspectos bioquímicos, hematológicos e morfológicos, AP.R
Assunto(s):Rã-touro   Lithobates catesbeianus   Anfíbios   Histologia animal   Ranicultura   Hematologia veterinária   Estresse em animal

Resumo

A criação de girinos e imagos de rãs-touro saudáveis é uma etapa fundamental para o sucesso comercial de qualquer ranário. Nesta atividade o estresse é um dos grandes problemas sendo a porta de entrada para muitas doenças. Ele pode ser causado por fatores diversos tais como: sistemas de criação não apropriados, manejos físicos, profiláticos e alimentares inadequados ou alterações nos parâmetros físicos e químicos da água. Em anfíbios o principal glicocorticóide envolvido na resposta ao estresse é a corticosterona. Este hormônio influencia ações comportamentais ligadas à reprodução, ingestão de alimento, atividade locomotora e processos de fuga e luta. Ao mesmo tempo o excesso de glicorticóides diminui o crescimento e a função imune podendo causar grandes perdas. É durante a fase de metamorfose e nos 30 dias subseqüentes a ela, que ocorrem as mais altas taxas de mortalidade em ranários comerciais. O objetivo deste estudo será avaliar a resposta fisiológica de estresse durante o clímax da metamorfose de rã-touro (Lithobates catesbeianus) em densidades de estocagem distintas e manejos de seleção por tamanho (triagem). Serão realizados dois experimentos em laboratório repetidos identicamente no campo. No Experimento I serão testadas as diferentes densidades de pré-engorda: Tratamento 1 (50 animais/m2), Tratamento 2 - Controle (100 animais/m2), Tratamento 3 (150 animais/m2) e Tratamento 4 (200 animais/m2), conduzidos em três réplicas simultâneas. No Experimento II serão testados os manejos de seleção por tamanho (triagem): Tratamento 1 - Controle (sem triagem), Tratamento 2 (com triagem parcial a cada quinze dias), Tratamento 3 (com triagem total a cada quinze dias), conduzidos com quatro réplicas simultâneas. Serão avaliados os parâmetros bioquímicos de corticosterona plásmática por radioimunoensaio e glicemia por espectrofotometria, os parâmetros hematológicos da série vermelha e branca, bem como a morfologia das células cromafins (rim) e células produtoras de muco (pele). (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)