Busca avançada
Ano de início
Entree

Preparação de vidros para aplicações em fotônica na região do infravermelho próximo.

Processo: 11/05727-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2011
Vigência (Término): 30 de junho de 2013
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Inorgânica
Pesquisador responsável:Marcelo Nalin
Beneficiário:Paula Squinca Valle
Instituição-sede: Centro de Ciências Exatas e de Tecnologia (CCET). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Nanopartículas   Vidro   Fotônica

Resumo

Este projeto visa a obtenção de materiais vítreos utilizando como base o sistema binário GeO2-Bi2O3. Novas composições vítreas serão preparadas incorporando ao sistema binário óxidos de metais pesados, tais como, PbO, WO3, Ga2O3, BaO, Bi(PO3)3 etc. Após o estudo sistemático das novas composições será escolhida uma composição com estabilidade térmica elevada frente a cristalização e que permita a incorporação de metais de transição (Au, Ag, Ni, Co) e íons terras rara (Er3+, Tm3+ Yb3+ e Eu3+). O estudo compreende, primeiramente, a preparação de nanopartículas metálicas usando o vidro como suporte. Posteriormente, serão adicionados os íons terras raras à estas matrizes. Os vidros serão analisados etapa por etapa avaliando suas propriedades térmicas, estruturais e ópticas em cada fase. Os novos materiais serão preparados pela metodologia de fusão seguida por choque térmico. Metais de transição, na forma de óxidos ou haletos, bem como os íons terras rara serão incorporados às composições vítreas antes do processo de fusão. As nanopartículas serão preparadas por tratamento térmico controlado dos vidros em temperaturas específicas e a serem determinadas no decorrer do projeto, pois são dependentes da composição. As amostras serão analisadas por análise térmica, difração de raios X, espectroscopias Raman, M-lines, fluorescência e microscopia de transmissão. Um enfoque principal será dedicado ao estudo da luminescência dos vidros, focando principalmente sua potencialidade para emissão no infravermelho próximo, na região de telecomunicações.