Busca avançada
Ano de início
Entree

Utilização da biointerface nanofios/enzimas para o desenvolvimento de biosensores nanoestruturados

Processo: 12/01402-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2012
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2014
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química
Pesquisador responsável:Valber de Albuquerque Pedrosa
Beneficiário:Gislaine Passarella Gerola
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IBB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Técnicas biossensoriais   Materiais nanoestruturados   Enzimas   Nanofios

Resumo

Este projeto tem como objetivo principal o desenvolvimento de nanofios para a aplicação em biossensores. Atualmente esta área tem-se destacado pela a extrema sensibilidade que os nanofios possuem quando funcionam como sensores biológicos. Como eles possuem virtualmente as mesmas dimensões que as moléculas que devem detectar, estes nanosensores poderão revolucionar a forma com que são feitos os diagnósticos em exames médicos e biológicos. A esse tipo de sistema: interfaces/material biológico adota-se a nomenclatura biointerface. As biointerfaces são biossensores em potencial, e na preparação dos biossensores a tarefa mais complicada na sua preparação é o desenvolvimento de superfícies adequadas para o interfaceamento com material biológico, de maneira que a parte biológica possa atuar de forma sensível e estável.A primeira etapa consistirá na produção e caracterização de nanofios multi-segmentados utilizando diferentes tipos de metais (níquel, prata, ouro) e polímeros (pirrol), os quais serão preparados pelo processo de deposição eletroquímica. Será realizada a caracterização dos mesmos por imagens de microscopia eletrônica de varredura (MEV) e por microscopia de transmissão eletrônica (TEM). Na etapa posterior serão estudadas alternativas para a imobilização de enzimas para preparação de biossensores. Os dispositivos fabricados serão empregados para a determinação direta de glicose. Desta forma, espera-se obter uma metodologia de menor custo e tempo de análise. Logo, estes estudos irão contribuir de forma significativa sobre os processos de montagem de biossensores a partir de compostos nanoestruturados. Serão empregadas técnicas de cronoamperometria e voltametria cíclica para estudos sobre a aplicabilidade das biointerfaces na determinação direta do analito de interesse.

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
GISLAINE PASSARELLA GEROLA. Utilização da biointerface nanofiosenzimas para o desenvolvimento de biossensores nanoestruturados. 2014. 63 f. Dissertação de Mestrado - Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" Faculdade de Ciências..

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.