Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação das células t reguladoras, NK uterinas e supressoras mielóides em mulheres com endometriose profunda

Processo: 12/17795-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2013
Vigência (Término): 31 de maio de 2014
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Aplicada
Pesquisador responsável:Luiz Vicente Rizzo
Beneficiário:Carina Calixto Jank
Instituição-sede: Instituto Israelita de Ensino e Pesquisa Albert Einstein (IIEPAE). Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Albert Einstein (SBIBAE). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:10/10338-0 - Endometriose: bases moleculares da resposta imunológica, AP.TEM
Assunto(s):Imunofenotipagem   Linfócitos T reguladores   Imunologia celular   Endometriose   Células supressoras mieloides

Resumo

A endometriose é uma doença crônica que afeta mulheres em idade reprodutiva, caracterizada pela implantação e crescimento de tecido endometrial fora da cavidade uterina. Embora a menstruação retrógrada, teoria mais explorada para explicar a implantação endometrial ectópica, seja bastante frequente, apenas 10% das mulheres desenvolvem endometriose, indicando que sua patogênese seja multifatorial. A hipótese de que o microambiente imunoregulador contribua para progressão da endometriose é suportada pela observação de maior frequência de linfócitos T reguladores [Treg] no fluido peritoneal de pacientes com endometriose em comparação com indivíduos saudáveis. Além das Treg, as células NK uterinas [uNK]e as supressoras mielóides (MDSC) podem modular a resposta imune, e alterações nas freqüências dessas populações celulares no peritôneo poderiam justificar a redução na capacidade do sistema imune de reagir contra as células endometriais, permitindo sua implantação em locais ectópicos. Assim, o objetivo deste trabalho é caracterizar e quantificar os linfócitos Treg [CD3+CD4+CD25highCD127lowLAP+FoxP3+], as células uNK [CD3-CD16-CD56high]e as supressoras mielóides [HLA-DR-Lin1-CD45+CD33+CD34+CD11b+] presentes no fluido peritoneal e sangue de mulheres com endometriose a fim de associar essas populações ao desenvolvimento da doença. Também serão avaliados os níveis de citocinas [inflamatórias e reguladoras] presentes no fluido peritoneal, além da possível correlação entre a freqüência dessas populações celulares e a dosagem de estradiol e progesterona séricos.