Busca avançada
Ano de início
Entree

Fabricação de Microchips de Ag em Papel Celulose e sua Aplicação como Sensor na Detecção e Identificação de Fármacos por Espalhamento Raman Intensificado por Superfície (SERS).

Processo: 12/19485-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2013
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2015
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Inorgânica
Pesquisador responsável:Italo Odone Mazali
Beneficiário:Elias de Barros Santos
Instituição-sede: Instituto de Química (IQ). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Nanopartículas   Espectroscopia Raman   Fármacos   Prata

Resumo

O projeto visa à preparação de microchips de prata em papel celulose e a aplicação dos mesmos como substrato em Espectroscopia Raman Intensificada por Superfície (SERS) no sensoriamento de fármacos. O substrato consistirá de um arranjo de 25 agregados de nanopartículas de prata, depositados de forma ordenada em papel celulose, sendo que os agregados terão dimensões micrométricas. Para a deposição das nanopartículas de Ag, com padrão organizado, será utilizada uma impressora a jato de tinta. Antes da etapa de impressão será feito um tratamento químico no papel celulose com anidrido hexadecenil succínico (ASA), para induzir hidrofobicidade ao papel. A fabricação dos microchips consistirá, primeiramente, na síntese de nanopartículas de Ag em solução coloidal, suspensão das nanopartículas em glicerol, obtendo uma mistura com aspecto similar a uma tinta, "tinta de Ag". Esta mistura será transferida para um cartucho de tinta vazio, escolhido um padrão de caracteres usando um programa computacional de um computador conectado a impressora, sendo posteriormente realizada a impressão em papel celulose modificado. Serão feitas impressões com padrões de caracteres diferentes ( , + e *), sendo que para cada caractere serão realizados diferentes ciclos de impressão (1, 2, 3, 4 e 5), obtendo diferentes espessuras. Os microchips serão caracterizados por espectroscopia na região do Ultravioleta-Visível, microscopia óptica e microscopia eletrônica de varredura. Serão realizadas medidas de espectroscopia Raman para avaliar a atividade SERS dos microchips, empregando o corante rodamina 6G como molécula sonda. A partir da analise dos dados será avaliado o efeito de espessura dos agregados de Ag e do formato do caractere na resposta Raman. Para definição e escolha do melhor substrato SERS será levado em consideração o maior efeito de intensificação do sinal Raman, a reprodutibilidade dos dados e sensibilidade de detecção. O melhor substrato será usado como sensor, em medidas de SERS, na detecção e identificação dos fármacos N-Acetil-L-Cisteina, Diazepam e Paracetamol em soluções individuais e em misturas dos compostos em diferentes proporções.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
ELIAS B. SANTOS; STACY FERLIN; ANNE H. FOSTIER; ITALO O. MAZALI. Using Gold Nanoparticles as Passive Sampler for Indoor Monitoring of Gaseous Elemental Mercury. Journal of the Brazilian Chemical Society, v. 28, n. 7, p. 1274-1280, Jul. 2017. Citações Web of Science: 4.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.