Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise de sensibilidade e propagação de incerteza em modelos hidrossedimentológicos: contribuição à modelagem de bacias hidrográficas

Processo: 13/13885-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2013
Vigência (Término): 30 de junho de 2016
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Geografia Física
Pesquisador responsável:SERGIO DOS ANJOS FERREIRA PINTO
Beneficiário:Luiz Henrique Pereira
Instituição-sede: Instituto de Geociências e Ciências Exatas (IGCE). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Rio Claro. Rio Claro , SP, Brasil
Assunto(s):Geotecnologias   Geomorfometria   Conservação do solo   Sedimentologia fluvial

Resumo

Atenuar incertezas nos resultados de modelos dinâmicos que estimam a produção de sedimento na vertente e o transporte do material no canal fluvial, torna-se fundamental quando se considera a premência de políticas territoriais em minimizar o risco de sub ou super exploração dos recursos naturais, bem como indicar a disponibilidade de água em bacias hidrográficas. A aplicação de modelos de simulação de processos ambientais tem sido amplamente favorecida pelo avanço das geotecnologias, em especial dos Sistemas de Informações Geográficas, que viabilizam a extração, tratamento, análise e integração de dados geoespaciais. No entanto, observa-se que pouca atenção tem sido dada à análise e avaliação dos fatores responsáveis pela discrepância entre estimativas e observações, que pode ser realizada quando a aplicação do modelo é precedida da análise de incerteza e de sensibilidade de seus termos componentes, a fim de que a obtenção dos dados e a calibração dos parâmetros sejam eficientes e condizentes com a realidade observada. Diante o exposto, esta proposta de pesquisa apresenta como principal objetivo avaliar o desempenho de modelos hidrossedimentológicos (EUPS, MEUPS, REUPS, WEEP e SWAT), e analisar a sensibilidade e a variação da incerteza geradas pelos dados dos parâmetros envolvidos, considerando a aplicação de diferentes métodos para obtenção de uma mesma variável. As atividades serão desenvolvidas com o escopo teórico da modelagem de sistemas ambientais, e baseadas em técnicas de geoprocessamento e sensoriamento remoto. Espera-se que os resultados obtidos indiquem o conjunto de métodos mais adequados para extração de dados geomorfológicos, hidrológicos e pedológicos para cada modelo, em função da escala cartográfica adotada e das características físicas dominantes do cenário em análise. (AU)