Busca avançada
Ano de início
Entree

A matriz extracelular no envelhecimento, no exercício e no microambiente tumoral

Processo: 14/07820-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de junho de 2014
Vigência (Término): 29 de fevereiro de 2016
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Biologia Geral
Pesquisador responsável:Heloisa Sobreiro Selistre de Araújo
Beneficiário:Sabrina Peviani Messa
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/00798-2 - A matriz extracelular no envelhecimento, no exercício e no microambiente tumoral, AP.TEM
Assunto(s):Envelhecimento   Biologia celular   Matriz extracelular   Exercício físico   Neoplasias   Expressão gênica

Resumo

A matriz extracelular (MEC) é a estrutura de suporte dos diferentes tecidos, constituída por uma complexa rede de mais de 300 proteínas além de um grande número de outras moléculas associadas. A MEC fornece o volume, tamanho e a força dos tecidos, além de ser a base de sustentação para o crescimento, divisão e a migração celular. No entanto, a função da MEC vai bem mais além de estrutural e de suporte mecânico. A MEC influencia ativamente o comportamento celular, a polaridade celular, migração, diferenciação, proliferação e sobrevivência das células, fornecendo sinais que são transmitidos ao citoesqueleto e determinando o destino das células. Estudos de larga escala e de interações moleculares evidenciaram o papel importante da MEC e de suas relações com as células em inúmeros processos fisiológicos e patológicos. O desenho de fármacos dirigidos para a interação das células com a MEC representa uma nova área na fronteira do conhecimento. Neste projeto reunimos um conjunto de pesquisadores com experiência comprovada em trabalhos com a MEC para contribuirmos associadamente ao conhecimento das funções da MEC nos processos do envelhecimento, do exercício como forma de prevenção dos efeitos deletérios do envelhecimento, e no câncer, considerando-se a evidente importância destas duas temáticas (exercício e câncer) na longevidade dos seres humanos. Serão utilizados ensaios in vitro (cultura de células), in vivo (em humanos e modelos animais) e ex vivo (tecidos humanos e de animais) para análises de expressão gênica por diferentes técnicas em pequena e média escala. (AU)