Busca avançada
Ano de início
Entree

Antropologia Forense e novas tecnologias: validação de método de escaneamento 3D com vistas à identificação humana

Processo: 14/17351-3
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Pesquisa
Vigência (Início): 03 de novembro de 2014
Vigência (Término): 04 de abril de 2015
Área do conhecimento:Interdisciplinar
Pesquisador responsável:Monica da Costa Serra
Beneficiário:Monica da Costa Serra
Anfitrião: Eugenia Maria Guedes Pinto Antunes da Cunha
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FOAr). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Local de pesquisa : Universidade de Coimbra (UC), Portugal  
Assunto(s):Antropologia forense   Prototipagem rápida   Novas tecnologias   Digitalização tridimensional

Resumo

No âmbito das Ciências Forenses, trabalhos nas áreas da Antropologia Forense, Medicina Legal e Odontologia Legal buscam, entre outros, formas eficientes, eficazes e efetivas de contribuir com a Sociedade e com a Justiça. Dentre os diversos campos abarcados pelas referidas áreas, a necessidade da identificação humana determina a busca de métodos de identificação, ou de reconhecimento que, ao final, possibilitem o estabelecimento da identidade de uma pessoa. Assim, trabalhos antropológicos forenses, buscando estimar idade, gênero, ancestralidade/origem geográfica e estatura, entre outros, são importantes neste contexto. As novas tecnologias recentemente desenvolvidas aportaram novas possibilidades, em especial em Antropologia Forense, Medicina Legal e Odontologia Legal. Possibilitam a realização de trabalhos objetivos, rápidos, que podem ser armazenados em arquivos digitais, enviados pela web, exequíveis, facilitando e aperfeiçoando o trabalho pericial. O Projeto Virtopsy possui um leque de protocolos para a aquisição de imagens 3D. O mais conhecido é a realização de Tomografia Computadorizada, mas também são empregados a Ressonância Magnética e o escaneamento de superfície com o uso de scanner 3D. Obviamente, o custo do último é bem mais baixo do que o custo dos primeiros. Este projeto tem como objetivo geral a validação de método de escaneamento 3D com vistas à identificação humana e, ao final, a partir dos resultados encontrados, apresentar propostas de protocolos exequíveis para a realidade brasileira.