Busca avançada
Ano de início
Entree

A neurociência e a percepção: a multisensorialidade e a multimodalidade

Processo: 14/26334-5
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Pesquisa
Vigência (Início): 01 de maio de 2015
Vigência (Término): 30 de setembro de 2015
Área do conhecimento:Linguística, Letras e Artes - Artes
Pesquisador responsável:Rosangela da Silva Leote
Beneficiário:Rosangela da Silva Leote
Anfitrião: Aderito Fernandes Marcos
Instituição-sede: Instituto de Artes (IA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa: Universidade Aberta (UAb), Portugal  
Assunto(s):Neurociências

Resumo

Este trabalho está focado em multisensorialidade e multimodalidade, como possibilidades poéticas, fundamentado pela neurociência para entender a percepção. Buscamos compreender, de uma forma mais objetiva e testável, os processos pelos quais a percepção se altera em relação com o meio, assim como a multimodalidade de estímulos pode levar à multisensorialidade. Isto vinha sendo estudado, de nossa parte, enfocando obras imersíveis e interativas com público sem necessidades especiais. Concluímos, durante a fase anterior desta pesquisa, que o comparativo dos modos de percepção entre pessoas com necessidades especiais e com outras, isentas destas necessidades, poderia apontar para um melhor entendimento da percepção como um todo e também, para novas bases conceituais tanto para produzir, quanto para fruir obras de arte com tecnologias emergentes, especialmente aquelas que utilizam biosensores e interfaces hápticas.Entrevemos que os eventos cognitivos, em qualquer pessoa se opera por formas muito similares de processamento, mas com características próprias. Assim, com as similaridades, é possível localizar os modelos de estímulos que partem de obras de arte que resultam em fruição ou daqueles que partem do mundo e resultam em obras de arte. A percepção parece um assunto desgastado nas teorias das artes, levando a falsa impressão de que não há nada mais a acrescentar sobre ela. Inúmeras pesquisas e concepções foram desenvolvidas acerca do tema. Entretanto, percebemos muitas lacunas nestas teorias, no que diga respeito ao processo mental que é operado no fenômeno do perceber. Optamos por buscar, na neurociência, respostas possíveis para estas lacunas. Neste subprojeto, além de nos centramos naquilo que estamos nomeando de "processos perceptivos", definimos estudar os processos perceptivos de natureza multissensorial, que ocorrem na relação do percebedor com obras possuidoras de estímulos multimodais, em condições diversas de disponibilidade de sentidos. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)