Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da reconstituição imunológica linfóide t após o transplante de células tronco hematopoiéticas em pacientes com diagnóstico prévio de leucemia aguda ou mielodisplasia

Processo: 15/03838-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de maio de 2015
Vigência (Término): 09 de fevereiro de 2016
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Celular
Pesquisador responsável:Luiza Guglielmi
Beneficiário:Aléxia Bollini
Instituição-sede: Instituto do Coração Professor Euryclides de Jesus Zerbini (INCOR). Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:14/02879-2 - Avaliação da reconstituição imunológica linfóide T após o transplante de células tronco hematopoiéticas em pacientes com diagnóstico prévio de leucemia aguda ou mielodisplasia, AP.R
Assunto(s):Citocinas

Resumo

Resumo: O transplante de células-tronco hematopoiéticas (TCTH) é um procedimento utilizado para o combate de uma série de doenças de natureza neoplásica ou imunológica e possui como principal finalidade a restauração dos sistemas hematopoiético e imunológico. A descoberta de uma região genética "complexo maior de histocompatibilidade" foi de extrema importância para que o TCTH realmente se tornasse uma terapêutica viável em seres humanos, pois é através desta região que são codificadas proteínas que serão expressas na superfície celular e, assim, serão diferenciados os antígenos próprios dos não próprios do organismo, mecanismo básico e essencial, diretamente relacionado ao processo de rejeição ou tolerância ao enxerto. A recuperação do sistema imune ocorre de forma gradual após a realização do TCTH, mais especificamente, a recuperação do compartimento linfoide T necessita que os precursores linfoides T instalados na medula óssea migrem para o timo e lá sofram um processo de amadurecimento e diferenciação, de tal forma que os linfócitos T liberados para a circulação estejam aptos para atuar em diferentes respostas imunológicas que envolvam rejeição e/ou tolerância ao longo da vida do indivíduo. No entanto, durante a recuperação do sistema imune, existe um grande risco para infecções e doença do enxerto contra o hospedeiro (DECH). Para que haja um menor grau de exposição a infecções e maior controle da DECH, deve haver um equilíbrio homeostático adequado entre as diferentes subpopulações de linfócitos (células T efetoras versus células T reguladoras), bem como a maturação e diferenciação eficiente dos linfócitos T durante seu percurso no timo. Baseado nestes conceitos, o presente estudo possui como objetivo principal avaliar a recuperação linfoide T de pacientes com diagnóstico prévio de leucemia aguda ou mielodisplasia e comparar com o surgimento de DECH e infecções. Desta forma, contribuir para um melhor esclarecimento sobre os mecanismos que estão envolvidos na interação entre rejeição e tolerância ao enxerto e sobre a capacidade do organismo de suportar diferentes infecções.