Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise multimodal baseada em atlas para caracterizar dano estrutural em Ataxia de Friedreich

Processo: 15/09793-9
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 14 de setembro de 2015
Vigência (Término): 13 de março de 2016
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Pesquisador responsável:Marcondes Cavalcante Franca Junior
Beneficiário:Thiago Junqueira Ribeiro de Rezende
Supervisor no Exterior: Andreia Vasconcellos Faria
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Local de pesquisa : Johns Hopkins University (JHU), Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:14/19786-7 - Cálculo automatizado dos tempos de relaxação transversal: identificação de depósitos de ferro no cérebro, BP.DR
Assunto(s):Neuroimagem

Resumo

Análises baseadas em voxels de conjuntos de dados de MRI são largamente usadas para abordagens quantitativas em estudos de neurociência. Esta técnica, infelizmente, possui baixo poder estatístico e um alto nível de ruído, levando a uma baixa sensibilidade para detectar anormalidades. Em contra partida, análises baseadas em ROIs diminuem estes efeitos deletérios simplesmente por agrupar os voxels correspondentes de uma mesma estrutura anatômica, reduzindo o número de comparações e aumentando a relação sinal-ruído. Ambas as técnicas são aplicadas para estimar depósitos de ferro no cérebro humano a partir de MRI. Para tal, as sequencias usualmente empregas (T2 multi-eco e SWI) são muito ruidosas e, além disso, cada método possui as suas próprias limitações. Neste sentido, uma ferramenta de análise de imagem que possibilita parcelar automaticamente todo cérebro e realiza uma análise estatística baseada em ROI é fundamental. Portanto o uso de uma abordagem baseada em atlas, o qual realiza o parcelamento do cérebro automaticamente, e no espaço nativo, para múltiplos contrastes de imagem e empregando análise estatística baseada em ROI é muito importante e necessária para identificar e estimar depósitos de ferro no cérebro. Não obstante, a análise baseada em atlas manuseia a informação espacial mais eficientemente, fundindo as medidas para as diversas modalidades de imagem com os dados clínicos, permitindo-nos avaliar, individualmente, o caráter anatômico de cada paciente. Com relação a nossa proposta de pesquisa, tal método nos permitiria obter para cada ROI medidas de quantificação de ferro das imagens multi-eco T2, redução volumétrica das imagens em T1 e microanormalidades na substância branca pelas imagens de DTI simultaneamente. Além disso, a análise baseada em atlas nos permitiria fazer análises individuais e não somente análise de grupo.