Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos de um programa de fortalecimento do pé na ocorrência de lesões e na biomecânica do complexo do tornozelo e pé em corredores fundistas: um ensaio clínico controlado e randomizado

Processo: 14/27311-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2015
Vigência (Término): 31 de agosto de 2016
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Pesquisador responsável:Isabel de Camargo Neves Sacco
Beneficiário:Alessandra Bento Matias
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Ferimentos e lesões   Corridas   Treinamento   Biomecânica

Resumo

Contexto: O pé humano é uma estrutura muito complexa e que lhe permite servir para diversas funções. Durante a marcha, o pé deve ser estável para o ataque de calcanhar e a impulsão. Entretanto, durante o médio-apoio, o pé deve tornar-se móvel para adaptar-se e atenuar as cargas. Os músculos intrínsecos do pé são rotineiramente ativados na fase tardia da caminhada e podem ter um papel significante na distribuição de cargas sob o pé aumentando a função flexora do arco longitudinal medial, especialmente em altas velocidades, como na corrida. As corridas têm conquistado popularidade pelo mundo todo e é a primeira modalidade de exercício escolhida por muitos indivíduos de todas as idades por seu baixo custo, versatilidade, conveniência e benefícios para a saúde para homens e mulheres de diversas origens culturais, étnicas e econômicas. Essa modalidade, entretanto, pode também causar lesões, especialmente em membros inferiores e van Gent et al (2014) observaram uma incidência de lesões em membros inferiores entre 19.4% e 92.4% nos corredores de longa distância. Objetivo: O objetivo primário do presente estudo é verificar a ocorrência de lesões em membros inferiores de corredores fundistas em 6 e 12 meses do estudo após um programa de fortalecimento do pé. São objetivos secundários verificar os efeitos no (i) tempo para ocorrência da primeira lesão em 6 meses, (ii) força de tornozelo, (iii) momentos articular de tornozelo e joelho na marcha e corrida, (iv) potência de tornozelo na marcha e corrida, (v) cinemática frontal do tornozelo na marcha e corrida, e (vi) deformação dinâmica do arco longitudinal. Estes mesmos sujeitos também serão avaliados em 1 follow-up em 4 meses no laboratório de biomecânica. Métodos: Será realizado um ensaio clínico prospectivo controlado, paralelo, com alocação aleatória e cegamento dos avaliadores com 70 corredores fundistas saudáveis com idades entre 18 e 55 anos que serão divididos aleatoriamente nos grupos controle ou intervenção, sendo que esse último participará de um programa de fortalecimento para o complexo tornozelo/pé exercícios. Estes deverão ser realizados em casa 3 vezes por semana via software, sendo que, durante 8 semanas, a intervenção terá um acompanhamento presencial uma vez por semana com os Fisioterapeutas responsáveis pelo estudo. O Grupo Controle realizará um programa de alongamento. Os corredores serão monitorados remotamente via software durante as 8 semanas de intervenção e também após seis e doze meses de estudo para ocorrência de lesão. Os sujeitos serão avaliados em 3 momentos quanto a força de tornozelo, momentos articular de tornozelo e joelho na marcha e corrida, potência de tornozelo na marcha e corrida, cinemática frontal do tornozelo na marcha e corrida e deformação dinâmica do arco longitudinal, além da ocorrência de lesões semanalmente através de um software em desenvolvimento durante seis meses e doze meses. Hipóteses: São hipóteses deste estudo a diminuição do número de lesões relacionadas à corrida em membros inferiores de corredores fundistas em seis meses após o início do estudo, aumento do tempo para ocorrência da primeira lesão em 6 meses, aumento do momento e potência extensora de tornozelo, momento extensor de joelho na segunda metade do apoio, aumento do torque isométrico de tornozelo e diminuição da deformação do arco longitudinal durante a marcha, após 8 semanas de treinamento específico.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
TADDEI, ULISSES T.; MATIAS, ALESSANDRA B.; RIBEIRO, FERNANDA I. A.; BUS, SICCO A.; SACCO, ISABEL C. N. Effects of a foot strengthening program on foot muscle morphology and running mechanics: A proof-of-concept, single-blind randomized controlled trial. PHYSICAL THERAPY IN SPORT, v. 42, p. 107-115, MAR 2020. Citações Web of Science: 0.
TADDEI, ULISSES T.; MATIAS, ALESSANDRA B.; RIBEIRO, FERNANDA I. A.; INOUE, RAFAEL S.; BUS, SICCO A.; SACCO, ISABEL C. N. Effects of a therapeutic foot exercise program on injury incidence, foot functionality and biomechanics in long-distance runners: Feasibility study for a randomized controlled trial. PHYSICAL THERAPY IN SPORT, v. 34, p. 216-226, NOV 2018. Citações Web of Science: 0.
MATIAS, ALESSANDRA B.; TADDEI, ULISSES T.; DUARTE, MARCOS; SACCO, ISABEL C. N. Protocol for evaluating the effects of a therapeutic foot exercise program on injury incidence, foot functionality and biomechanics in long-distance runners: a randomized controlled trial. BMC MUSCULOSKELETAL DISORDERS, v. 17, APR 14 2016. Citações Web of Science: 3.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.