Busca avançada
Ano de início
Entree

Pesquisa de agentes transmitidos por carrapatos (Anaplasma spp, Babesia spp, Borrelia spp, Ehrlichia spp e Hepatozoon spp) em pequenos mamíferos e seus carrapatos em áreas endêmicas e não endêmicas para febre maculosa no Estado de São Paulo, Brasil

Processo: 15/12552-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2015
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2016
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Medicina Veterinária Preventiva
Pesquisador responsável:Marcelo Bahia Labruna
Beneficiário:Danilo Gonçalves Saraiva
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/18046-7 - Capivaras, carrapatos e febre maculosa, AP.TEM
Assunto(s):Bactérias   Marsupialia   Protozoa   Carrapatos   Roedores   Doenças parasitárias

Resumo

Carrapatos são ectoparasitas de mamíferos domésticos, silvestres e de humanos e estão entre os vetores de maior importância médica na transmissão de doenças, tornando-se um crescente problema de saúde pública. Recentemente, o orientador da presente proposta iniciou um projeto Fapesp na modalidade auxilio-pesquisa temático (2013/18046-7), para estudar aspectos epidemiológicos da febre maculosa em seis áreas do estado de São Paulo, sendo 3 áreas com histórico de casos humanos (áreas endêmicas) e 3 áreas sem histórico da doença (áreas não endêmicas). Neste projeto temático estão previstas capturas de pequenos mamíferos nas 6 áreas, com intervalos semestrais, a fim de se avaliar o papel desses animais e seus carrapatos na epidemiologia da febre maculosa brasileira, causada por bactérias do gênero Rickettsia. Esses procedimentos já estão aprovados pelo SISBIo e pela CEUA da FMVZ/USP. Desta forma, parte das amostras biológicas desses pequenos mamíferos será direcionada ao presente projeto de pesquisa, para que sejam testadas para a presença outros agentes transmitidos por carrapatos, não contemplados inicialmente no projeto temático supracitado. Com isso, o presente projeto consistirá em processar amostras de sangue, tecidos e carrapatos de pequenos mamíferos por extração de DNA, seguida de diferentes protocolos de PCR para detecção molecular de bactérias dos gêneros Anaplasma, Borrelia e Ehrlichia, e protozoários dos gêneros Babesia e Hepatozoon. As amostras positivas serão submetidas a sequenciamento de DNA, e as sequências geradas serão submetidas a análises filogenéticas para determinação taxonômica dos agentes detectados. Espera-se com este trabalho que diferentes e possíveis novos agentes associados a carrapatos sejam relatados pela primeira vez no Brasil. As informações obtidas terão relevância tanto para saúde pública como animal, pois poderão apontar para potenciais patógenos transmitidos por carrapatos para humanos e animais.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.