Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise de formas utilizando redes complexas

Processo: 15/25244-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de maio de 2016
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Ciência da Computação - Metodologia e Técnicas da Computação
Pesquisador responsável:Aparecido Nilceu Marana
Beneficiário:Mariana Almeida Pereira Dias
Instituição-sede: Faculdade de Ciências (FC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Bauru. Bauru , SP, Brasil
Assunto(s):Redes complexas   Transformada de Hough   Unidade de processamento gráfico   Diagnóstico por computador   Análise de imagens

Resumo

Atualmente, a análise de imagens é uma das principais atividades desenvolvidas pelos sistemas computacionais. As características básicas que são utilizadas para a análise de imagens são: cor, textura e forma. A forma 2D pode ser entendida como um conjunto de pontos conectados que apresentam um padrão de distribuição na imagem capturada por sensores. Existem na literatura vários métodos propostos para a análise de formas 2D, dentre os quais os baseados em redes complexas. O termo redes complexas refere-se a um grafo ou uma rede que apresenta uma estrutura topográfica não trivial e que possui características que não aparecem nas redes simples, como o coeficiente de aglomeração, o número de arestas que se conectam a um vértice, a resiliência da rede, dentre outros. Recentemente, propusemos um novo descritor de formas 2D denominado HTS (Hough Transform Statistics), o qual se baseia em estatísticas do espaço de Hough. O HTS, além de apresentar boas taxas de reconhecimento, possui complexidade linear, o que o torna bastante competitivo para a recuperação de imagens por meio de formas em grandes bases de dados. Neste projeto de pesquisa de iniciação científica pretendemos: I) estudar métodos de reconhecimento de formas 2D baseados em redes complexas disponíveis na literatura, II) investigar as possibilidades de representações do espaço de Hough por meio de redes complexas e, III) propor novos descritores de formas 2D a partir dessas representações, estendendo, desse modo, o HTS. Os descritores de formas 2D estudados e propostos neste trabalho serão comparados por meio de medidas de clássicas de desempenho, como precisão, revocação e separabilidade multiescala, obtidas sobre bases de dados públicas de formas 2D, como a Kimia e a MPEG-7.