Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito do kinesiotaping® na ativação muscular durante a marcha e o tempo do teste timed "up&go" (tug) em crianças com paralisia cerebral

Processo: 16/09022-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2016
Vigência (Término): 31 de julho de 2017
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Pesquisador responsável:Nelci Adriana Cicuto Ferreira Rocha
Beneficiário:Ester Rebeca Filipini
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Crianças   Neuropediatria   Paralisia cerebral

Resumo

Introdução: Paralisia Cerebral (PC) é uma lesão não-progressiva do cérebro imaturo, que leva a diversas alterações do movimento e da postura, assim como da capacidade de realizar atividades funcionais e na participação social. Novas técnicas e abordagens surgem com o intuito de melhorar a funcionalidade das crianças com PC e dentre essas pode-se destacar o Kinesiotaping® (KT). O KT tem sido utilizado frequentemente na prática clínica, entretanto são necessários estudos que comprovem a sua eficácia. Objetivo: Avaliar o efeito da aplicação do Kinesiotaping® e placebo no glúteo médio e tibial anterior sobre a características de ativação muscular na marcha e o tempo do teste Timed "Up&Go" (TUG) de crianças com Paralisia Cerebral. Métodos: Serão incluídas no estudo crianças com PC hemiparética e diparética espástica com níveis I e II na Classificação da Função Motora Grossa (GMFCS), com idade entre 5 e 14 anos. O grupo controle será constituído com as mesmas crianças com PC e serão avaliadas quanto à ativação muscular com eletromiografia e no teste TUG na marcha em duas condições: condição placebo sem tensão na bandagem elástica e na condição normal com tensão de 120% no KT. Em ambas as condições serão realizadas o comparativo sem KT. Será utilizada uma bandagem elástica hipoalérgica adesiva e de cóton, que será aplicado sobre o músculo glúteo médio e músculo tibial anterior, músculos importantes para a realização da marcha, com a utilização da técnica de facilitação. Os eletrodos sem fio serão colocados sob esses músculos e para o melhor posicionamento e captação dos sinais eletromiográficos durante a marcha no TUG, será realizado um pequeno corte no terço superior na bandagem. A hipótese é que com a aplicação do KT no glúteo médio aumentará a ativação muscular do mesmo e consequentemente, a rotação externa de quadril, reduzindo o padrão de rotação interna, característico na marcha de crianças com PC e uma melhora a ativação do tibial anterior, aumentando a dorsiflexão. Assim, consequentemente haverá redução no tempo do TUG, o que poderá contribuir para a independência e mais autonomia nas atividades de vida diária da criança. No grupo controle, por meio da aplicação do KT sem tensão, espera-se que as crianças mantenham os mesmos padrões observados antes da aplicação do KT, visto que a técnica demonstra que os efeitos são observados com a aplicação da fita com tensão, bem como, não haverá mudanças no tempo do TUG.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)