Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação dos fenômenos de interface grafeno-polímero que governam o processo de transferência direta a seco de grafeno CVD para substratos poliméricos

Processo: 16/09608-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2016
Vigência (Término): 31 de julho de 2017
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia de Materiais e Metalúrgica - Materiais Não-metálicos
Pesquisador responsável:Guilhermino José Macêdo Fechine
Beneficiário:Matheus Rodrigues Mendes Sousa
Instituição-sede: Centro de Pesquisas Avançadas em Grafeno, Nanomateriais e Nanotecnologia (MackGrafe). Universidade Presbiteriana Mackenzie (UPM). Instituto Presbiteriano Mackenzie. São Paulo, SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:12/50259-8 - Grafeno: fotônica e opto-eletrônica: colaboração UPM-NUS, AP.SPEC
Assunto(s):Grafenos   Polímeros (materiais)

Resumo

O grafeno obtido por deposição de vapor químico (CVD) é o mais adequado para aplicações em escala industrial já que são facilmente obtidas amostras com dimensões na ordem de centímetros. Após a produção, sua transferência se faz necessária para as mais variadas aplicações. Diversas técnicas foram desenvolvidas para isto, porém dentre elas a única que garante a transferência sem danos (rupturas e/ou dobramentos) com a exclusão da etapa de ataque químico é a "Transferência Direta a Seco - DDT". O objetivo deste projeto é a compreensão dos fenômenos de interface grafeno-polímero que governam o processo de transferência pelo aprofundamento dos estudos que avaliam estes fenômenos, permitindo assim o pleno domínio desta técnica. O projeto utilizará parte da infraestrutura do projeto SPEC, "Grafeno: fotônica e opto-eletrônica" (processo FAPESP 2012/50259-8) e também do auxílio regular (2014/22840-3) intitulado "Transferência direta a seco de grafeno-CVD para substratos poliméricos bidimensionais e tridimensionais" como base nas atividades de execução do projeto. A avaliação dos fenômenos de interface será executada por uma metodologia experimental controlada, com medidas de ângulos de contato e de AFM e ensaios de reologia oscilatória dos polímeros, analisando os resultados de forma a se obter avanços na técnica DDT. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.