Busca avançada
Ano de início
Entree

Produção de portfólio de micropartículas magnéticas de sílica ativadas com diferentes grupos funcionais para aplicação em bioprocessos

Processo: 16/17999-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE  
Vigência (Início): 01 de setembro de 2016
Vigência (Término): 31 de agosto de 2018
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Química - Tecnologia Química
Pesquisador responsável:Willian Kopp
Beneficiário:Willian Kopp
Empresa:Kopp Pesquisa e Desenvolvimento Científico Ltda. - ME
Vinculado ao auxílio:15/15323-5 - Produção de portfólio de micropartículas magnéticas de sílica ativadas com diferentes grupos funcionais para aplicação em bioprocessos, AP.PIPE
Assunto(s):Biotecnologia   Bioprocessos   Imobilização de enzimas   Nanopartículas magnéticas   Sílica

Resumo

Atualmente um dos maiores desafios das indústrias de Ciências da vida, Biotecnologia e Farmacêutica é a separação e purificação custo-efetiva de moléculas de interesse. Recentemente a adsorção em materiais porosos com propriedades magnéticas tem surgido como uma alternativa às técnicas clássicas de separação/purificação, tanto em escala de laboratório quanto em escala industrial. No ano de 2009, durante seu doutorado com bolsa FAPESP, o empreendedor Willian Kopp identificou que os adsorventes magnéticos disponíveis comercialmente não atendem a várias necessidades para aplicações em processos de separação de moléculas de interesse. Uma vez constatada essa oportunidade o empreendedor desenvolveu um processo para síntese de um novo adsorvente magnético com características ótimas para aplicação na separação de moléculas de interesse, que gerou patente depositada em 2013 e protegida internacionalmente via PCT em 2014. O material desenvolvido, chamado de SMMps (Sílica Magnetic Microparticles), possui características ótimas para aplicações em bioprocessos além de ser sintetizado por um processo de baixo custo e de fácil escalonamento. Uma vez identificado o grande potencial comercial das SMMps, o processo de síntese do material foi estudado de forma aprofundada. Uma análise cuidadosa do mercado onde a tecnologia está inserida com identificação e contato com possíveis clientes, juntamente com a elaboração de um modelo de negócios, mostrou que a exploração comercial desta tecnologia é viável e tem grande potencial. O modelo de negócios elaborado levou a empresa a ser classificada como uma das 92 melhores startups do Brasil em 2015 pelo programa Inovativa do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. Para explorar este potencial foi então criada em abril de 2015 a Kopp Technologies, que tem como objetivo desenvolver soluções inovadoras para purificação de produtos biotecnológicos e elaboração de testes bioquímicos suprindo uma necessidade real da indústria de Biotecnologia e de Life Science Brasileira (ver anexo 1) oferecendo soluções de alta tecnologia diferenciadas e inovadoras no mercado global melhorando as exportações do estado de São Paulo (ver cartas de interesse no anexo 2). O produto de entrada no mercado da Kopp Technologies serão as SMMps, neste contexto esperamos desenvolver através deste projeto PIPE a última fase da pesquisa para tornar as SMMps prontas para comercialização de forma competitiva e lucrativa em diferentes mercados. Nesta pesquisa iremos desenvolver processos custo-efetivos e escalonáveis para a modificação da química de superfície de SMMps gerando um portfólio com 16 produtos, qualificando o material para ser usado nos mais variados processos. (AU)