Busca avançada
Ano de início
Entree

Revisão de crenças paraconsistente: modelos construtivos e novas operações

Processo: 17/10836-0
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2017
Vigência (Término): 31 de agosto de 2018
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Filosofia - Lógica
Pesquisador responsável:Marcelo Esteban Coniglio
Beneficiário:Rafael Rodrigues Testa
Supervisor no Exterior: Eduardo Leopoldo Ferme
Instituição-sede: Centro de Lógica, Epistemologia e História da Ciência (CLE). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Local de pesquisa : Universidade da Madeira (UMa), Portugal  
Vinculado à bolsa:14/22119-2 - Avanços e novas perspectivas em revisão de crenças paraconsistente, BP.PD
Assunto(s):Lógicas não clássicas

Resumo

Esta pesquisa dará continuidade ao projeto inicial de pós-doutorado ao avançar no desenvolvimento de sistemas de Revisão de Crenças Paraconsistentes, nomeadamente os sistemas AGMp e AGMo, com o intuito de apresentar soluções a alguns problemas em aberto presentes na literatura da área. Conforme formalmente demonstrado, os resultados atingidos podem ser aplicados a quaisquer sistemas baseados em lógicas paraconsistentes que estendam a lógica clássica.Especificamente serão apresentadas as operações de semi-revisão (já definidas na primeira fase desta pesquisa) via postulados, o que permitirá explorar a noção intuitiva subjacente a esta operação: notadamente, ao delegar a tarefa de aceitar ou não a nova sentença a ser incorporada ao mecanismo de seleção, o postulado do sucesso é desafiado. Além disso, o respectivo teorema da representação será demonstrado.A operação de semi-revisão local será definida via postulados e construção. A característica principal desta operação é que a nova sentença a ser incorporada pode ser aceita, ou mesmo rejeitada, de tal forma que apenas uma parte do estado epistêmico seja mantida (ou feita) consistente. Tal como a revisão externa e a semi-revisão, esta foi originalmente definida por Sven Hansson para bases. Defini-la para o paradigma de Revisão de Crenças Paraconsistente é algo natural tendo em vista sua proximidade com bases de crenças - apesar de suas diferenças em relação à motivação e justificativa lógica, ambas teorias permitem lidar com estados epistêmicos contraditórios de uma maneira racional.Além das operações de semi-revisão, outras construções serão desenvolvidas. Notadamente, serão estudados os recentes avanços em bases de crenças para adaptá-los aos sistemas paraconsistentes, tendo em vista suas já citadas relações. Serão apresentados dois modelos construtivos aos sistemas paraconsistentes, quais sejam, (i) epistemic entrenchment, no qual todas as crenças são ordenadas de acordo com sua relevância em relação ao estado epistêmico e, portanto, as crenças menos entrincheiradas epistemicamente são mais facilmente abandonadas quando necessário, e (ii) esferas de Grove, modelo baseado em mundos possíveis (subconjuntos maximais consistentes da linguagem). O interesse no desenvolvimento destes modelos é aplicar, de maneira, direta, os resultados obtidos em AGMp e AGMo aos sistemas já presentes na literatura - que baseiam-se em tais modelos. (AU)