Busca avançada
Ano de início
Entree

Evolução Termobarométrica (P-T) das rochas vulcanos sedimentares da borda leste do Arco Magmático de Santa Quitéria, Ceará

Processo: 17/09206-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2017
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Geologia
Pesquisador responsável:Ticiano José Saraiva dos Santos
Beneficiário:Nádia Borges Gomes
Instituição-sede: Instituto de Geociências (IG). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Metamorfismo   Geotermobarometria   Geotecnia   Gondwana

Resumo

A Província Borborema (PB) é uma unidade geotectônica de evolução policíclica complexa, cuja estruturação associa-se à amalgamação neoproterozoica dos crátons Amazônico, Oeste Africano-São Luís e São Francisco, na denominada colagem Brasiliana/Pan-Africana. No noroeste desta província insere-se o Domínio Ceará Central (DCC), onde afloram o Arco Magmático Continental de Santa Quitéria (AMCSQ) e a zona de ultra alta pressão de Forquilha, dada por retroeclogitos com coesita, a oeste do arco. Para a porção leste deste arco, alguns litotipos de alta pressão foram identificados, porém carecem de detalhamento petrogenético e contextualização no cenário tectônico do DCC. Arcos e eclogitos do DCC implicam ambiente geotectônico com subdução de placa oceânica, colisão continental e exumação do manto litosférico. O sentido de subdução mantém-se controverso. Embora alguns estudos apontem o sentido para E-SE, outros defendem orientação para W-NW, e mesmo, dupla subdução em sentidos opostos. Dessa forma, este trabalho visa estudar as rochas metabásicas e metassedimentares encaixantes, situadas na borda leste do AMCSQ, estabelecendo sua trajetória metamórfica de pressão (P) e temperatura (T) durante o Neoproterozoico. Este estudo enfocará o levantamento detalhado de campo, análise petrográfica com microscopia ótica, eletrônica de varredura e espectroscopia Raman, imprescindíveis na caracterização de diferentes estágios de metamorfismo (progressivo, pico metamórfico e retrógrado). Ademais, geotermômetros e geobarômetros convencionais combinados com modelagem termobarométrica (pseudosseção) fornecerão dados para estabelecer as condições de P e T a que esses corpos foram submetidos e, consequentemente, entender a evolução tectono-metamórfica dessa porção da PB no contexto de reconstrução do Gondwana Ocidental. (AU)