Busca avançada
Ano de início
Entree

Práticas de acusação nos discursos de Agostinho Neto, José Eduardo dos Santos e Jonas Savimbi

Processo: 17/23444-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2018
Vigência (Término): 31 de março de 2019
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Antropologia
Pesquisador responsável:Iracema Hilário Dulley
Beneficiário:Luisa Tui Rodrigues Sampaio
Instituição-sede: Centro de Educação e Ciências Humanas (CECH). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:17/06642-5 - Processos de constituição de sujeitos em contextos africanos: diferenciações, iterações, interseccionalidades, AP.JP
Bolsa(s) vinculada(s):18/12388-7 - Análise sobre as formas de interpelação e acusação nos discursos de Agostinho Neto, José Eduardo dos Santos e Jonas Savimbi, BE.EP.IC
Assunto(s):Angola   Guerra civil   Acusação   Colonialismo   Pós-colonialismo   Identidade étnica   Análise do discurso

Resumo

Este projeto de pesquisa tem como foco os discursos proferidos pelas lideranças do MPLA (Agostinho Neto e José Eduardo dos Santos) e da UNITA (Jonas Savimbi) ao longo da guerra civil em Angola (1975-2002), buscando observar as formas de designação de si e de outras empregadas por estas. O objetivo é realizar, por meio de publicações e materiais áudio visuais, uma análise dos atos de acusação nos quais o oponente é retratado como continuador do sistema colonial a partir da reprodução de distinções de raça, etnicidade, regionalidade e/ou status. Busca-se estudar esses discursos comparativamente, articulando os momentos de inflexão discursiva neles observados às transformações sociopolíticas no contexto da guerra civil em Angola. Tendo como pano de fundo a forma pelas quais os sujeitos são construídos por meio de diferentes práticas e experiências, esta pesquisa espera contribuir para o debate através de uma investigação aprofundada sobre um contexto de disputas políticas pautado pelo colonialismo onde, por meio do discurso, são estabelecidas posições e diferenciações. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.