Busca avançada
Ano de início
Entree

Investigação da migração de energia em materiais luminescentes persistentes por métodos de termoluminescência e microscopia eletrônica de última geração

Processo: 18/09403-4
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 10 de setembro de 2018
Vigência (Término): 09 de setembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Física - Física da Matéria Condensada
Pesquisador responsável:Marcia Carvalho de Abreu Fantini
Beneficiário:José Miranda de Carvalho Junior
Supervisor no Exterior: Philippe Smet
Instituição-sede: Instituto de Física (IF). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : Ghent University (UGent), Bélgica  
Vinculado à bolsa:17/05195-5 - Relações de estrutura-propriedade de materiais inorgânicos luminescentes obtidos por método assistido por radiação micro-ondas, BP.PD
Assunto(s):Defeitos   Termoluminescência

Resumo

Os materiais de luminescência persistente (PeL) estão atraindo forte interesse científico hoje em dia devido à sua capacidade de armazenamento de energia luminosa por períodos consideráveis de tempo. Esta energia armazenada pode ser usada em uma variedade de aplicações, desde iluminação de emergência até diagnósticos médicos e imagens. No entanto, a melhoria dos materiais de PeL é baseada na base de tentativa e erro, mudando principalmente a composição química e (co-dopantes). Os mecanismos de PeL exigem maior compreensão, a fim de melhorar o design dos materiais, proporcionando melhor armazenamento de energia e, consequentemente, maiores eficiências. O armazenamento de energia nos materiais PeL ocorre nos defeitos da rede cristalina do material que atuam como armadilhas de portadores de carga, formando estados de vida longa que podem ser esvaziados somente após a absorção da energia térmica (kT) ou óptica (h½). Apesar do fato de que os mecanismos do fenômeno de PeL são razoavelmente bem desenvolvidos do ponto de vista espectroscópico, o armazenamento de energia ainda é uma parte em desenvolvimento. A distribuição espacial dos defeitos relacionados aos íons ativadores é necessária para desvelar os mecanismos de armazenamento de energia. Este projeto tem como objetivo usar métodos de termoluminescência (TL) aliados à microscopia de transmissão eletrônica no modo de varredura (STEM), ambos de última geração, para lançar luz sobre os processos de migração de energia no material PeL cristalino. A modelagem do fenômeno pode levar a mecanismos mais sofisticados e, possivelmente, a materiais mais eficientes.